The Steel Remains (2008) é um romance de fantasia escrito por Richard K. Morgan. É o primeiro livro de fantasia de Morgan, um autor de ficção científica muito conhecido pela trilogia Takeshi Kovacs.

Terminei de ler essa semana o The Steel Remains e fiquei muito impressionado! Richard K. Morgan é fodásico! 🙂 Segue a minha resenha.


the steel remains cover

The Steel Remains é o primeiro livro de uma trilogia planejada chamada A Land Fit For Heroes. 

Dentro da linha contemporânea de fantasia sombria, suja, realista, cínica e amoral, The Steel Remains me impressionou muito.  A história se passa depois que o Império Yhelteth se recupera de uma guerra devastadora. Os três protagonistas são veteranos dessa guerra e embarcam em jornadas paralelas. Archet, uma fêmea meio-humana e meio kiriath (uma raça de quase imortais de pele negra possuidores de uma tecnologia aliada a magia) viciada em drogas e trabalhando como conselheira de um imperador tratado como um deus, Egar, o chefe de uma tribo de bárbaros, mulherengo, violento e  hedonista e Ringil, um guerreiro lendário, violento e poderoso, filho de uma das famílias mais poderosas do Império, um dos maiores comandantes da guerra e que perdeu tudo quando o fato de ser gay foi exposto por meio de uma traição.

Richard K. Morgan trabalha vários temas comuns da literatura de fantasia de uma maneira peculiar, quebrando clichês e expectativas e mergulhando fundo na psicologia dos seus personagens. O cenário é bem brutal e amoral, e os personagens bem construídos. O romance contém cenas de sexo bem gráficas, tanto hetero quanto homossexual, que podem chocar alguns leitores. As cenas de ação e violência são bem realistas, a narração, ao modo contemporâneo, coloca o leitor dentro da pele dos envolvidos na cena. A linguagem é bem dura e baixa, com muitos palavrões, o que aumenta a sensação da brutalidade e selvageria do cenário.

Mapa do Mundo de The Steel Remains

mapa steel remains

A narrativa é repleta de mistérios, raças estranhas, deuses cruéis e o cenário é muito interessante, dá vontade de saber mais sobre o mundo descrito no livro. A narrativa também tem muitos momentos de horror lovecraftiano, com seres medonhos e estranhos, que desafiam a sanidade dos protagonistas. Até mesmo versões medievais de inteligências artificiais aparecem no livro! O livro me parece como uma versão bizarra do Gênero Sword and Fantasy, algo vindo de outra dimensão. É um livro brutal e extremo e realmente não é para qualquer um. Estejam avisados!

Rigil

the-cold-commands

Um dos aspectos mais interessantes do livro é o modo como a sexualidade do Ringil, um anti-herói durão e violento, muda o modo como quem está em sua volta reage com ele e dá um toque original na narrativa. A questão da homossexualidade de Ringil é tratada de maneira madura, como uma parte do personagem, e ao mesmo tempo, revela o machismo inerente das narrativas tradicionais de fantasia.

Recomendo muito este livro, apenas alertando sobre o tom explícito e gráfico das cenas de sexo.  Agora vou ler o próximo livro,  The Cold Commands!

Site do Autor: http://www.richardkmorgan.com/

Anúncios