Um dos personagens do meu romance MARCA DA CAVEIRA (Trilogia Legião #01 – Editora Redbox) fala o Português de Portugal, assim, nas andanças pela internet, encontrei essa lista enorme de diferenças lexicais entre o nosso português com o da “santa terrinha”. Como está me sendo muito útil, post o aqui para vocês!

CameraZOOM-20150821163900535

LISTA de PALAVRAS com as DIFERENÇAS entre o PORTUGUÊS DE PORTUGAL e o PORTUGUÊS BRASILEIRO

Abaixamento da temperatura = queda da temperatura; descida de temperatura.
Abébia = O dicionário Mauro Villar registra: 1. gajo, tipo, fulano. 2. ajuda, mãozinha. 3. informação, dica, pala pla. dar uma abébia: 1. mandar uma bronca. 2. dar uma oportunidade. 3. prestar uma informação. 4. dar uma mãozinha.
À borla = grátis; de graça.
Aberto 24 sobre 24 horas = diz-se de uma prestação de serviço ou estabelecimento comercial que fica aberto ou à disposição 24 horas por dia, sem nunca ser interrompido.
Acção = ação.
Acto= ato.
Achega = acréscimo, aditamento; ajuda, auxílio, socorro, proteção; pequeno lucro.
Achegas = apenas no plural quer dizer materiais para qualquer construção; apontamentos.
Adopção = adoção, em Portugal, tem um “P” mudo. Ação ou efeito de adotar; perfilhação; filiação resultante de sentença judicial.
Açafate = espécie de cesto redondo de vime, sem tampa e sem alça.
Acendalha = substância combustível com que se ateia o fogo (aparas de madeira, folhas secas, etc.); isqueiro.
Acostamento > Benefício pecuniário concedido para ajuda de moradia.
Adeleiro = o que compra e vende objetos usados, especialmente roupas; ferro-velho; o mesmo que adelo.
Adelo = o que compra e vende objetos usados, especialmente roupas; ferro-velho; o mesmo que adeleiro.
Adepto = torcedor (palavra que não se usa em Portugal); diz-se de que torce por um clube, um partido político, por uma vitória ou derrota; seguidor de um clube desportivo, entre outros significados que são comuns aos dois países.
Adesivo = entre outros significados comuns ao Brasil, quer dizer também esparadrapo.
Adicto = dependente; afeiçoado; dedicado; adjunto. O termo também usado para designar o dependente de drogas.
Adregar ou, no popular, adergar = acontecer casualmente, acertar por acaso; aparecer; enganar.
Advogado oficioso = advogado dativo ou gratuito; aquele que não tem procuração do réu e é incumbido de sua defesa pelo juiz ou tribunal.
Agarrado = na gíria usada por tóxico-dependentes, quer dizer dependente de uma ou mais drogas; o mesmo que papétrio, adicto.
Agra = campo; brejo.
Agrafador = grampeador.
Agricultar = cultivar; lavrar ou trabalhar a terra.
Água = na gíria usada por tóxico-dependentes, quer dizer: policia: “vem aí a água”.
Água fresca = água gelada.
Água inquinada = água poluída.
Água lisa = água mineral sem gás.
Água lisa fresca = água mineral sem gás, gelada.
Água natural = água à temperatura ambiente.
Alambazado = grande e desajeitado; grosseiro; comilão.
Alargamento do prazo = dilatação do prazo.
Albacora = uma espécie de figo.
Albarda = espécie de sela feita de pano grosseiro ou lona, cheia usualmente de palha, para uso de bestas e demais animais de carga; no popular, uma jaqueta ou casaco mal feitos; no sentido figurativo, opressão; peso; vexame.
Albardeiro = o que faz ou vende albardas; no sentido popular, o alfaiate remendão.
Albufeira = lagoa formada pelas águas do mar; represa artificial das águas fluviais ou pluviais, objetivando a irrigação de terras cultivadas.
Alçado = projeção vertical de uma construção; edificação ou obra em andamento; alteado.
Alcatifa = o mesmo que tapete matizado a cores, com que se reveste o chão.
Alcatrão = asfalto.
Alcatroada = asfaltada.
Alcunha = apelido.
Aldraba = tranca; trinco; ferrolho com que se fecha a porta; peça metálica para bater às portas.
Aldrabice = o mesmo que aldravice; trapaça; trapalhice, patranha, mentira.
Aldrabona = o mesmo que aldravona; trapalhona; mentirosa; a que diz ou faz aldrabices; o feminino de aldrabão.
Aldrabão = o mesmo que aldravão; trapalhão; mentiroso; o que diz ou faz aldrabices.
Aldravão = o mesmo que aldrabão; trapalhão; mentiroso; o que diz ou faz aldravices.
Aldravice = o mesmo que aldrabice; trapaça; trapalhice; patranha; mentira.
Aldravona = o mesmo que aldrabona; o feminino de aldravão.
Alfacinha = quem nasce em Lisboa; nome pelo qual se refere aos lisboetas.
Alfaia = qualquer utensílio adequado a uma arte ou ofício; adorno; enfeite; paramento de igreja.
Alfobre = canteiro com terra adubada, onde são plantadas as sementes para germinarem, até virarem mudas; viveiro de plantas para transplantar.
Alfombra = o mesmo que alcatifa.
Alforreca = água-viva, medusa.
Algarvio = habitante ou natural do Algarve; relativo ao Algarve; no sentido popular indivíduo falador.
Alguidar = vaso de barro, plástico ou outro material, em forma de tronco de cone invertido, que serve para diversos usos domésticos.
Algures = em algum lugar; em alguma parte.
Alheira = planta cujo cheiro lembra o do alho; lingüiça temperada com alho; vendedora de alho.
Aliciante = atrativo; que alicia.
Aljube = cadeia; prisão; cárcere.
Almanha = pronúncia lusitana para a palavra Alemanha.
Almeida = gari; empregado municipal, que se ocupa da limpeza da cidade.
Almofeira = líquido escuro que escorre das azeitonas entulhadas (vide tulha).
Almude = vasilhame metálico usado para medir líquidos, tais como leite, vinho etc; antiga medida de cereais ou líquidos que levava 12 canadas ou 48 quartilhos; medida de 25 litros no sistema métrico decimal.
Aloquete = cadeado.
Alugar a casa nas paredes = alugar uma casa sem móveis.
A lume = a propósito; à baila; à luz; em evidência; às claras.
Alvanel ou alvenel = pedreiro de alvenaria.
Amachucar = ação ou efeito de machucar.
Amarelado= diz-se do jogador de futebol que recebeu cartão amarelo.
Amiba = ameba.
Amigável = amistoso; feito ou dito por amizade; próprio de amigos; os portugueses usam a palavra amigável, quando e onde os brasileiros empregam amistoso.
Amnistia = anistia; perdão concedido pelo Estado a penas impostas a determinados crimes, delitos ou multas.
Amolgadela = ação ou efeito de amolgar; amassadura; machucado.
Amolgadura = ação ou efeito de amolgar; amassadura; machucado.
Amolgar = amassar; machucar.
Anho = filhote de ovelha com pouco tempo de nascido; cordeiro.
Andebol = hand-ball; handball; jogo entre duas equipes, com sete atletas, cujo objetivo é introduzir a bola na baliza adversária com as mãos.
Anta= espécie de antílope originário da América do Sul; do Latim antas, monumento megalítico, formado de uma grande pedra horizontal colocada sobre outras menores e verticais; dólmen.
Anti = Em Portugal se pronuncia antí. Antiamericano, antiaéreo; antieuropeu.
António = grafia e pronúncia para Antônio. Grosso modo, o acento circunflexo nas palavras pronunciadas no Brasil com som fechado, é sempre substituído pelo acento agudo em Portugal, ou seja, com som aberto. Exemplos: homónimo, harmónico; bónus, fenómeno, prémio, entre outros.
Anuário = catálogo telefônico.
Anúncio de TV = Comercial de TV.
Ao pé de = próximo de…; junto à/ao…
Apanha = ato de apanhar, de colher; colheita.
Apara-lápis = aparador de lápis; afiador; aparelho ou instrumento usados para aguçar a ponta do lápis.
Aparição = visão; no sentido figurativo, pessoa macilenta, muito magra, de aspecto cadavérico.
Apartado = caixa postal, que se aluga ao público, e onde a Administração dos Correios coloca a correspondência destinada ao alugador; posto a parte;
Apeadeiro = pequena estação de trem; lugar da linha férrea onde o trem pára, eventualmente, apenas para pegar e deixar passageiros.
Apelido = sobrenome.
Apicoar = talhar; desbastar a picareta.
Apoiante = partidário.
Aposentação = aposentadoria; ato de aposentar ou aposentar-se; estado de quem se aposentou; reforma.
Apuração = ato de apurar; apuramento; escolha; no sentido figurativo, amofinação.
Apuramento = apuração; ato ou efeito de apurar; escolha; averiguação; contagem; liquidação; exame.
Aranzel = do Árabe marasim, lista ou tabela legal de preços; discurso enfadonho; lengalenga; lista quaisquer de objetos.
Arder = queimar; estar em chama; estar muito quente; incendiar-se.
Ardina = jornaleiro ambulante; vendedor ambulante de jornais; pessoa que vende jornais pelas ruas. Na gíria portuguesa, significa bebedeira.
Arguição = acusação; imputação.
Arguido = indiciado; acusado; delinqüente; aquele a quem acusam de algum delito; sujeito submetido a um processo penal.
Arranjar = em Portugal, o termo é mais usado com o significado de consertar; pôr em ordem; arrumar. Como verbo reflexivo, tem o mesmo significado que no Brasil, governar-se; conseguir bons proventos; vestir-se.
Arrumador de carros = flanelinha; guardador de automóveis.
Aselha = pequena asa; presilha; no sentido figurado, diz-se de pessoa desajeitada.
Assembléia da República = Parlamento Português, equivalente ao Congresso Nacional Brasileiro, órgão legislativo português.
Assento = apontamento; registro. Em Portugal, os assentos de nascimento, casamento e óbito são de responsabilidade das Conservatórias do Registo Civil; e não está faltando o “r”, não; vide o verbete registo.
Assistência = platéia; ato de assistir a alguma coisa; conjunto de pessoas que assistem a qualquer manifestação, auditório; assiduidade em qualquer atividade humana.
Assoalhada = qualquer divisão de uma habitação (normalmente correspondente a quarto ou sala), excluindo a cozinha, a casa-de-banho e pequenos compartimentos de arrumação. Em Portugal, diz-se que a casa tem três assoalhadas; já no Brasil, diz-se que a casa tem três quartos ou três dormitórios.
Atacador = cadarço de sapato; tira ou cordão com que se aperta uma peça de vestuário.
Atendedor automático = secretária eletrônica.
Aterrar-1 = de a + do latim terrere, aterrorizar; causar terror a; atemorizar; fazer medo a.
Aterrar-2 = de terra cobrir, altear com terra; entulhar; nivelar (o terreno); arrasar.
Aterrar-3 = aterrissar; descer em terra (o avião).
Atilho = cordel; baraço; tira; cordão.
Atoleimado = apatetado; tolo.
Auscultador = fone de ouvidos; peça do telefone que se encosta ao ouvido para escutar.
Autarca = governante; Presidente da Câmara Municipal; alguém ligado à autarquia.
Autobus = ônibus; coletivo; veículo utilizado para transporte, urbano ou interurbano, de passageiros. Vide autocarro.
Autocarro = ônibus, coletivo; veículo utilizado para transporte, urbano ou interurbano, de passageiros. Vide autobus.
Autoclismo = reservatório de água, do qual se solta de um jato para limpar os vasos sanitários. sanitários; reservatório de descarga de água nas privadas.
Autococheira = garagem.
Automotor = automóvel.
Automotora = carruagem automóvel que anda sobre carris.
Avançado = no futebol, o que ataca; atacante; jogador da linha da frente.
Avermelhado= diz-se do jogador de futebol que recebeu cartão vermelho.
Avioneta = avião pequeno; teco-teco.
Avir = combinar, ajustar, conciliar.
Bagdade = Bagdá, a capital do Iraque.
Bairro da lata = favela.
Baliza = trave de futebol.
Balnear = relativo a banhos; estabelecimento em que se tomam banhos.
Balneário = vestiário (para práticas esportivas); local onde se tomam banhos e muda-se de roupas, após as praticas esportivas.
Baloiçar = balançar; abanar; sacudir; oscilar; andar no baloiço (vide baloiço). Baloiço = balanço para crianças; movimento de oscilação.
Banca = entre outros significados comuns aos dois países, conjunto de bancos de um país; rede bancária.
Bancada = entre outros significados comuns, arquibancada (no estádio de futebol); banco comprido; conjunto das pessoas que estão sentadas no mesmo banco.
Banda desenhada = revista de quadrinhos.
Banheiro = pessoa que, nas praias, está encarregada de vigiar os banhistas e zelar pela sua segurança no mar; salva-vidas; nadador salvador; homem que, por profissão, prepara o banho e ajuda a tomá-lo; dono ou administrador de estabelecimento de banhos.
Bastonário = Presidente da Ordem de Advogados ou de qualquer ordem ou conselho regulador; a mais alta dignidade da Ordem dos Advogados, dos Médicos, dos Engenheiros, seu chefe ou presidente e seu representante perante o Estado.
Bata = jaleco longo usado por enfermeiros, médicos etc.
Bate = arroz com casca; arroz cozido; na Região do Minho, designa-se o pão-de-ló.
Bate-chapa = lanterneiro; funileiro; trabalhador ou aparelho que desempena as chapas de ferro ou aço, alisando-as e moldando-as por meio de marteladas. O termo é mais usado quando referido a especialistas em chapas de automóvel. São os profissionais que consertam a lataria dos automóveis quando avariados. Os outros profissionais que trabalham com reparos de outros metais têm outras designações.
Bátega = vaso para serviço de mesa, parecido com uma bacia; pancada d’água; aguaceiro.
Belga = pequeno campo cultivado; cada uma das seções de um terreno separadas por regos paralelos ou valados; no Alentejo, o rego ou a vala com que se divide o terreno em que se vai semear.
Banear = relativo a banhos; estabelecimento em que se tomam banhos.
Bebé = bebê; criança de colo; baby, palavra inglesa.
Bebedeiro = mamadeira.
Beira = além de outros significados conhecidos no Brasil e Portugal, como margem, limite, ponta, borda (daí, margem de um rio ou ponta de um banco para se sentar); também significa – em Portugal – goteira; fenda do telhado, de onde cai a água para dentro de casa. Trata-se, também, de um detalhe no acabamento dos telhados. Usa-se, também, a palavra beiral. Daí a expressão de origem lusitana: “não ter eira, nem beira” = não ter um terreno para trabalhar ou um teto para morar = não ter nada de seu. Contudo, há quem dê outras explicações para o dito popular em causa. Vide os verbetes eira e beiral.
Belga = pequeno campo cultivado; cada uma das seções de um terreno separadas por regos paralelos ou valados. No Alentejo, rego com que se divide o terreno que se vai semear;
Berlinde = bola de gude.
Berma = acostamento; faixa da estrada junto à pista de rolamento; caminho ao lado de um canal ou fosso. Faixa ao lado da estrada asfaltada e que, normalmente, é de terra ou de outro material diferente do asfalto. Serve de proteção para os automobilistas, mas, sobretudo, é utilizada em casos de paradas forçadas. É o lugar onde transitam os peões ou os ciclistas.
Bestial = próprio de besta; brutal, estúpido, grosseiro; selvagem, repugnante (moralmente). Contudo, há uma gíria portuguesa para a palavra bestial, que lhe dá a conotação de genial, que equivale no Brasil a palavra “mostro” com a mesma conotação que bestial em Portugal. Por exemplo: Pelé foi um “monstro”; em Portugal, se diria: Pelé foi “bestial”. Otto Glória, o saudoso treinador da seleção portuguesa na Copa do Mundo de 1966, dizia que, em Portugal, quando a equipe ganhava o seu treinador era “bestial”, quando perdia, era uma besta.
Betão armado = concreto armado.
Betão = concreto; argamassa de cimento, cascalho, areia e saibro.
Beto = eqüivale a “mauricinho” no Brasil.
Bibe= avental da cozinheira ou uma espécie de avental, quase vestido, com mangas, para as crianças não sujarem a roupa.
Biberão = mamadeira.
Bica = cafezinho; café servido e tomado em xícara própria.
Bicanço = nariz grande.
Bifana = bife pequeno que quase sempre se come com pão em forma de sanduíche.
Bilhete de identidade = carteira de identidade.
Bilhó = castanha assada, cozida ou seca defumada e descascada; criança de colo, gorda e baixa.
Bilião ou bilhão = Ao contrário do Brasil, onde significa mil milhares, em Portugal, quer dizer mil milhões. O termo traz confusão também em outros países, como se deprende de uma consulta respondida pelo Prof. José Maria da Costa (JMC) em Ciberdúvidas.
Bisbórria = homem desprezível; patife.
Bizarro = apurado no vestir; galhardo, gentil, nobre; primoroso; jactancioso, arrogante.
Blandícia = afago, meiguice, carícia; lisonja.
Boas noites = boa noite (cumprimento).
Boas tardes = boa tarde (cumprimento).
Boceta (do Catalão boixeta) = pequena caixa de papel, madeira ou outro material, cilíndrica ou oval, para guarda de objectos; tabaqueira; caixinha de rapé.
Boceta de Pandora: corresponde, no Brasil, à expressão “Caixa de Pandora”, aquilo que, debaixo de aparência sedutora, pode ser origem de muitos males.
Boé = quer dizer “muito”, muita quantidade de alguma coisa; intenso.
Boião = frasco de barro, porcelana ou vidro, geralmente cilíndrico, de boca larga.
Bolacha = biscoito.
Boléia = carona.
Bolo-rei = bolo, tipo panetone, em formato de rosca, com frutos secos e cristalizados que se come especialmente na época do Natal até ao Dia de Reis.
Bolsa de investigação = bolsa para pesquisa.
Bolseiro = bolsista; o que tem bolsa de estudo; indivíduo que joga na bolsa de valores; fabricante ou vendedor de bolsas
Bombardeamento = bombardeio.
Bombista = fabricante de bombas; pessoa que emprega as bombas criminosamente; terrorista.
Bons dias = bom dia (cumprimento).
Borranchincho = galanteio dirigido às moças.
Borrachinho (gíria) = é como as homens chamam as mulheres jovens que acham bonitas.
Borracho = bêbado; bolinho de farinha e ovos amassados com vinho branco; pombo novo e implume. Na gíria portuguesa, mulher bonita.
Borrego = filhote de ovelha; carneiro que não tem mais de um ano.
Bosquejo = esboço de uma obra; rascunho; resumo; plano geral; síntese.
Botão (Morder com os botões) = Falar (pensar) com os seus botões; dar tratos à bola.
Botão elétrico = campainha (da porta).
Botas = entre outros significados comuns aos dois países, também que dizer as chuteiras, usadas no futebol.
Botequim = lojas de bebidas e café. Na Ilha da Madeira, diz-se da loja de capelista (vide capela e capelista).
Braço de ferro = queda de braço.
Branqueamento de capital = lavagem de dinheiro.
Brasido = porção de brasas que estão num fogareiro; braseiro.
Brenha = mata espessa; floresta; selva; no sentido figurativo, confusão.
Brigada de trânsito = polícia rodoviária.
Brolho = bagaço de uvas.
Brunir = polir; tornar brilhante; passar a ferro (a roupa).
Buba = pequeno tumor na pele; bouba; na gíria portuguesa, quer dizer porre; bebedeira.
Bucho e Estica = Gordo e Magro (personagens do cinema).
Bué = na gíria, quer dizer “muito”, muita quantidade de alguma coisa; intenso.
Bulha= barulho, vozearia, gritaria; discussão, briga, motim, rixa.
Bulhão= que bulha; barulhento; brigão; briguento.
Bulhar = fazer bulha; discutir, brigar, rixar.
Bulhento = que bulha; barulhento; brigão; briguento.
Butes = Em Portugal, ‘ir a butes’ era andar a pé, mas agora ‘andar de bute’ também significa utilizar a bicicleta. Bute, tanto no Brasil como em Portugal, quer dizer bota militar, coturno, botina grosseira ou resistente. Originário do Inglês ‘boot’.
Cá = aqui; neste lugar.
Cabaz = cesto de juncos de diferentes formas, geralmente com tampa e asas; no popular, bebida que se prepara com café, vinho, açúcar e canela; levar um cabaz, é ser desdenhado amorosamente.
Cabeça (Manejar a Cabeça) = Fazer a própria cabeça ou a dos outros.
Cabecilha = o cabeça ou chefe de um bando ou partido.
Cabeçudo = no sentido figurado, teimoso, pertinaz, obstinado.
Cabina = cabine; pequeno compartimento; cubículo; compartimento equipado com um aparelho (por exemplo, telefone); compartimento de navio ou de trem; camarote; parte do avião destinada aos tripulantes.
Cabrão = bode; no popular, marido traído pela mulher; na cidade universitária de Coimbra, o sino que indica haver aulas no dia em que toca, de manhã.
Cábula = estudante pouco assíduo nas aulas; defeito desse estudante; ardil com que se falta a uma obrigação; cola em teste, prova ou exame escolar; astuto, manhoso, gazeteiro.
Cabular = colar nas provas escolares; trapacear nas aulas ou nas provas.
Caçadeira = espingarda.
Cacete = entre outros significados, o pão francês; pequeno pão de sal com farinha refinada.
Cachecol = do francês cache-col, tapa-pescoço; faixa de tecido de abafo que se enrola ao pescoço para proteger especialmente a garganta e o peito.
Cachené = do francês cache-nez; espécie de manta ou lenço com que se agasalha o pescoço; lenço de lã fina que as mulheres usam na cabeça.
Cachopa = moçoila; moça pequena.
Cachopo = moço, rapaz; penedo à beira do mar onde rebentam as ondas; obstáculo.
Cachorros = cachorros-quentes.
Cachucho = anel solitário, com um grande brilhante.
Cagarola = pessoa que se assusta com qualquer coisa; covarde.
Caixa de velocidades = equivale à caixa de câmbio, no Brasil.
Calçada = rua (onde circulam os veículos); caminho ou rua empedrada; rua muito íngreme.
Calção = short; calças que descem apenas até aos joelhos ou um pouco mais abaixo.
Calcetar = revestir com pedras justapostas; empedrar; calçar.
Calceteiro = aquele que calceta; profissional que quebra pedras e faz revestimentos com pedras justapostas.
Calhar = entrar na calha ou deslizar sobre ela; acontecer; coincidir; adaptar-se ou cair bem; ser oportuno; agradar.
Calhau = pedra solta; pedaço de rocha dura.
Caloiro = calouro; estudante novato; aquele que é novato em qualquer coisa; indivíduo acanhado.
Câmara municipal = prefeitura; conjunto departamentos que constituem a administração municipal.
Camarata = reunião de leitos num só cômodo; dormitório com várias camas.
Cameleira = árvore que produz a flor que se chama camélia; o mesmo que japoneira.
Caminhonete = ônibus interurbano é diferente de autocarro, que é um ônibus urbano.
Camionista = caminhoneiro; dono ou motorista de caminhão.
Camionagem = serviço de transporte em caminhão; preço desse transporte.
Camião = caminhão.
Caminho de ferro = ferrovia.
Camisa de dormir = camisola.
Camisola = camiseta de equipe de futebol; blusa de frio; espécie de camisa curta de malha de lã ou de algodão, com mangas ou sem elas, que se veste ordinariamente sobre a pele ou cobre outra peça de vestuário.
Campino = que se refere ao campo; campestre; campesino; pastor; camponês do Ribatejo que faz a guarda dos touros.
Canada = antiga medida de capacidade que levava quatro quartilhos.
Canadiano = canadense.
Canalizador = encanador ou bombeiro; aquele que trabalha em canalizações de gás ou de água;
Cana= designa, também, o que no Brasil se conhece como bambu.
Canalha = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal significa crianças pequenas.
Canastra = espécie de cesta estreita e alta.
Cancela = portão rústico; porteira; passagem de nível; porta de madeira ou de ferro, geralmente com grades.
Cancro = câncer (a doença).
Candeeiro = lampião a querosene; utensílio de várias formas, que se usa na iluminação e pode funcionar com eletricidade, com gás ou com querosene.
Canistrel = cesto de vime no formato oval com alça, usado principalmente na colheita de frutos.
Cantadeira = cantora; mulher que canta.
Capachinho = cabeleira postiça que cobre apenas o alto da cabeça e confundindo-se, depois, com o cabelo de verdade.
Capão = galo capado; cavalo capado.
Capas pretas = estudantes da Universidade de Coimbra.
Capela = além de outros significados comuns ao Brasil e Portugal, diz-se também da loja onde se vendem quinquilharias ou miudezas;
Capelista = pessoa que vende em loja de capela; essa loja (vide capela).
Capoeira = galinheiro; grande gaiola ou compartimento gradeado onde se criam capões ou outras aves.
Cápsula = chapinha; tampa de garrafa de refrigerante; invólucro de metal que se adapta às rolhas e à parte do gargalo das garrafas.
Capuchinho vermelho = Chapeuzinho vermelho.
Carácter = caráter; cunho especial que distingue as coisas e pessoas entre si.
Caramulo = eminência; um montão de qualquer coisa. Nome de uma serra portuguesa – Serra do Caramulo.
Carapau = espécie de peixe muito abundante em Portugal, também chamado de chicharro; pequeno peixe da família dos escombrídeos; no sentido figurado, diz-se da pessoa muito magra.
Caravana = Moto-home; veículo motorizado ou atrelado preparado para alojar pessoas durante uma viagem.
Carcaça = entre outros significados, o pão francês; pequeno pão de sal com farinha refinada.
Carcela = tira de pano, com casas, costurada em um dos lados do vestuário, para se abotoar sobre o outro lado.
Careca = entre outras definições conhecidas no Brasil, diz-se do cheque sem provisão de fundos (Gíria).
Carenciado = carente; que ou aquele que tem carências; pobre; desprotegido.
Carestia = alta de preço; preço superior ao valor real.
Cariz = cara; semblante; jeito; aspecto; aparência atmosférica;
Carniçaria = açougue; carnificina; preparação da carne para a venda.
Carniceiro = entre outros significados usados também no Brasil, significa o açougueiro; aquele que mata bois para depois as vender a retalho.
Carocha = joaninha (inseto).
Carrinha = veículo automóvel de carroceria aberta ou fechada, destinado ao transporte de cargas ou passageiros;
Carris = trilhos ferroviários ou trilha deixada pelos carros na estrada.
Carroça = no sentido figurativo, pessoa vagarosa; na gíria portuguesa, quer dizer porre; bebedeira.
Carro elétrico = bonde.
Carruagem = vagão.
Carta de condução = carteira de motorista.
Casa de banho = banheiro de residência. Em locais públicos, diz-se sanitário ou lavabo.
Casa de pastos = casa de comidas, restaurante de categoria inferior.
Casa nas paredes = Casa vazia, sem móveis.
Casapiano = aluno ou ex-aluno da Casa Pia, um colégio tradicional de Lisboa.
Casino = cassino.
Castiço = de boa casta; puro; sem mistura; genuíno; vernáculo; não degenerado; próprio para fazer casta; filho de portugueses, nascido na Índia.
C.A.T. = Centro de Atendimento a Tóxico-dependentes.
Catão = homem austero, virtuoso e incorruptível.
Caterva = quantidade de tropas, pessoas, animais ou coisas.
Catorze = no Brasil usa-se a grafia quatorze; numeral cardinal para dez mais quatro; o que numa relação ou série ocupa o décimo quarto lugar.
Caturrar = questionar constantemente.
Cave = adega subterrânea; pavimento da casa, inferior ao nível da rua.
Cedência = cessão; ato de ceder.
Cêntimo = centavo; centésima parte da unidade monetária de diversos países.
Centro comercial = shopping center.
Cepa (1) = do Latim cippu, coluna, tronco; tronco de videira; videira; origem; geração. Exemplos: não passar da cepa torta: estar sempre na mesma; não progredir; ser de boa cepa: pertencer à boa família.
Cepa (2) = do Latim caepa, cebola.
Ceroulas = cuecas masculinas.
Cerveja de pressão = chope; chopinho.
CGD = Caixa Geral de Depósitos, que corresponde no Brasil a uma instituição financeira como a CEF – Caixa Econômica Federal.
CGTP = Central Geral dos Trabalhares Portugueses.
Champô = xampu.
Chanfrado = no popular, quer dizer maluco, estróina.
Chapéu-de-chuva = guarda-chuva.
Chapeiro = lanterneiro; funileiro.
Charamba = dança popular do Arquipélago dos Açores.
Charlô = Carlitos, o personagem de Charles Chaplin
Charro = cigarro de maconha ou haxixe; originalmente, quer dizer grosseiro, rude.
Charrua = um tipo de arado com rodas.
Chavasco = grosseiro; bronco; tosco; mal feito.
Chávena = xícara de louça própria para beber café, chá ou leite.
Cheque careca = cheque sem provisão de fundos (Gíria).
Chicharro = carapau grande; no sentido figurado, diz-se da pessoa de caráter frouxo, indolente.
Chi-coração = abraço bem apertado.
Choca = ou choco, diz-se da pessoa que está triste; amuada; ensimesmada; macambúzia; sorumbática. Estar no choco pode também significar que a pessoa está dormindo.
Choco = ou choca, diz-se da pessoa que está triste; amuada; ensimesmada; macambúzia; sorumbática. Estar no choco pode também significar que a pessoa está dormindo.
Chouriça = o mesmo que chouriço.
Chouriço = paio; salpicão; pedaço de tripa de porco cheia de carne e gordura, ou de sangue de porco e farinha com temperos, e defumado.
Chula = determinada música e dança popular; aquela que fala ou diz as coisas de maneira indecorosa; violão de cordas de arame.
Chumaceira = coxim; peça que nos carros, nas máquinas, etc., serve para abrandar o atrito.
Chumbado = entre outras acepções conhecidas no Brasil, diz-se do aluno reprovado em exame escolar.
Chumbar = entre outros significados comuns, reprovar qualquer atitude ou medida; reprovar num exame ou perder o ano.
Chupa = pirulito e, também, mata-borrão. Chupa-chupa = pirulito.
Chupa-flor = beija-flor.
Chuto = chute; pontapé numa bola; pontapé.
Chuvada = pancada d’água; aguaceiro, temporal; chuvarada; pé-d’água.
Cibernauta = aquele que utiliza o espaço informático e a cibernética para comunicar; que usa a internet; internauta.
Ciclomotor = bicicleta motorizada; motoneta de cilindrada máxima de 50 cm3.
Ciclomotorista= a pessoa que dirige o ciclomotor, ou seja, uma bicicleta motorizada; motoneta de cilindrada máxima de 50 cm3.
Cimbalino = cafezinho; café expresso, na Cidade do Porto; o mesmo que bica.
Cimeira = conferência entre chefes de Estado ou líderes de organizações.
Cimo = a parte de cima; a parte superior das coisas; cume;
Circunvalação = estrada em volta de uma cidade.
Claque = torcida; grupo de pessoas que se reúnem para aplaudir, incentivar ou apoiar um clube desportivo, um espetáculo, uma pessoa, um partido, uma causa, etc; admiradores ou seguidores de alguém. Exemplo: claque do Benfica, do Porto, do Sporting, etc.
Claras em castelo = claras em neve, usadas em receitas de bolos.
Clarificar = esclarecer; tornar claro; clarear; tornar límpido.
Clarificação = esclarecimento.
Classificativa = classificatória; de classificação; prova incluída no conjunto de elementos que constituem a classificação.
Cobarde = o mesmo que covarde; medroso; tímido.
Cocuruto = o alto da cabeça; a parte mais alta de uma coisa.
Côdea = casca do pão.
Código Laboral = corresponde no Brasil a CLT – Consolidação das Leis do Trabalho.
Cofragem = molde para execução de concreto armado.
Coima = multa; penalidade por danos; em especial multa aos donos de gado que danifica uma propriedade ou que pasta sem licença na propriedade de outrem.
Coletivo de juízes = tribunal do júri; corpo de jurados.
Comboio = trem.
Com certeza = muitas vezes escrita, erradamente, com as duas palavras juntas: “concerteza”, tem o mesmo significado que é usado no Brasil; decerto; com certeza; por certo.
Comentadores = comentarista.
Comummente = comumente; de modo comum; vulgarmente.
Comparticipar = participar com outro ou outros; compartilhar.
Comuna = município.
Comunicação social = a imprensa em geral.
Concelho = município; circunscrição administrativa em que se divide o distrito.
Concertação= ato ou efeito de concertar; acordo entre duas ou mais pessoas ou entidades para conseguir determinado objetivo; pacto; convenção; união.
Concertar = ajustar; combinar; contratar; dispor em ordem; compor; ornar; estar conforme; enfeitar; harmonizar; reconciliar; conferir; confrontar; cotejar.
Concertina = sanfona.
Concerto = acordo ou consonância de instrumentos, de vozes ou de instrumentos e vozes simultaneamente; ordem; regularidade; arranjo; regra; simetria; adornos, enfeites, atavios; combinação, ajuste, convenção; confronto; cotejo; sessão musical; composição musical extensa e desenvolvida.
Conchavo = ato de conchavar; acordo; combinação; ajuste; conluio.
Conduto = no popular, aquilo que se come habitualmente com o pão, carne, peixe, ovos etc.
Condutor = cobrador de ônibus; empregado que, nos bondes e ônibus, é encarregado de manter a regularidade do serviço; também, o motorista de veículos automotores.
Conduzir automóveis = dirigir automóveis.
Conferência de Imprensa = entrevista coletiva à imprensa.
Confidencialidade = qualidade do que é confidencial; qualidade ou condição do que é secreto, confidencial; utilização habitual do segredo em política, nos negócios ou em matérias consideradas reservadas.
Confranger = quebrar; partir; apertar; esmigalhar; no sentido figurativo: afligir; angustiar; oprimir; vexar.
Confranger-se = contrair-se; contorcer-se; sentir-se mal; angustiar-se; afligir-se.
Conjunto desportivo = equipe de futebol.
Connosco = de con + nosco, do latim cum + noscum; conosco.
Conservatória = repartição pública onde se faz o registro civil ou o registro predial.
Consoada = ceia na Noite de Natal.
Constipação = resfriado.
Contador = além de outros significados, comuns ao Brasil e Portugal, pode significar, também, o aparelho que serve para efetuar a medição (contagem) de qualquer coisa: contador de gás, contador de eletricidade, contador telefônico (conta os pulsos numa chamada telefônica).
Contentor = contêiner; caixa metálica de grandes dimensões para acondicionar e transportar mercadorias diversas, por via terrestre, marítima ou aérea.
Contrafazer = falsificar; reproduzir, imitando; imitar, falsificando; adulterar. Como verbo reflexivo, reprimir-se; violentar-se; conter-se.
Contrafação = falsificação; imitação fraudulenta; falsidade; fingimento, disfarce.
Contrafeito = falsificado; imitado por contrafação; constrangido; que não está à vontade; forçado; contrariado; incomodado.
Controlo = Lê-se contrôlo. Vigilância superior; orientação fiscalizadora; verificação corretiva; conferência; revisão; dominação.
Contraplacado = compensado de madeira; placa de madeira constituída pela sobreposição de três, cinco ou mais folhas de madeira, de pequena espessura, dispostas com as fibras cruzadas entre si, que se grudam e se submetem seguidamente à pressão hidráulica em prensas apropriadas.
Contributo = contribuição; aquilo com que se contribui.
Copenhaga = Copenhagen.
Copo d’água = refeição de pratos quentes e frios, doces, sobremesas, vinhos, licores, etc. que se oferece aos convidados em atos solenes e ocasiões especiais como casamentos, batizados, recepções, etc.
Cordato = em Portugal, o vocábulo tem como significado prudente; sisudo; ajuizado; circunspeto. No Brasil, a primeira acepção e o mais usual sentido da palavra, é aquele que caracteriza o indivíduo que se põe de acordo; embora, possa, também, ser usada como em Portugal.
Coser = costurar; unir com pontos de agulha.
Coudel = posto do Exército Português que correspondia a capitão de cavalaria.
Coudelaria = antigo cargo de coudel; estabelecimento, em geral do Estado, onde se criam e apuram as raças cavalares e de outros animais.
Coudel-mor = oficial da casa real portuguesa que tinha a seu cargo a criação de cavalos e governava as coudelarias.
Courela = pequeno terreno comprido e estreito que se pode cultivar.
Coxear = capengar; mancar.
Cozer = cozinhar; preparar alimentos ao fogo.
CNA = Confederação Nacional da Agricultura.
CPLP = Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, organização internacional com sede em Lisboa, criada em 1996, constituída por todos os países lusófonos.
CREL = Circular Regional Exterior de Lisboa – trata-se de uma estrada alternativa por fora da cidade de Lisboa, para aliviar o fluxo de trânsito que existe habitualmente naquela cidade.
CRIL = Circular Regional Interior de Lisboa – trata-se de uma via rápida alternativa por dentro da cidade de Lisboa, para aliviar o fluxo de trânsito que existe habitualmente naquela cidade.
Crude = petróleo.
Cuecas = calcinha feminina, ceroulas curtas; espécie de calções brancos e largos, usado pelas mulheres.
Cuequinha de bebé = fralda de bebê.
Cume = o ponto mais elevado de um monte; no sentido figurativo, apogeu, auge.
Cumeeira = a parte mais alta do telhado.
Cunha = pistolão; padrinho; pessoa que serve que se empenha para conseguir algo por outrem.
Curial = relativo à cúria; no sentido figurado, próprio; acertado; conveniente; criterioso.
Debuxo = esboço; desenho de um objeto apresentando apenas os contornos; risco que serve de modelo para bordados; estampa, colorida ou não, para o mesmo efeito; chapa para estampagem de tecidos;
DECO = Defesa do consumidor; Associação Portuguesa para a Defesa dos Consumidores. Dedada = impressão digital; porção de tinta que adere a um dedo e é deixada por ele sobre um papel.
Defesa = em linguagem futebolística é o beque ou zagueiro, no Brasil.
Défice = déficit.
Demasia = aquilo que é demais; excesso, sobejo, superfluidade, resto, troco; ao pagar uma conta, não confira o troco e sim, a demasia; no sentido figurado, desregramento, abuso.
Dentífrico = pasta de dentes.
Deontologia = teoria do dever no que respeita à moral; conjunto de deveres que impõe a certos profissionais o cumprimento da sua função, por exemplo, a deontologia dos médicos ou a dos jornalistas.
Depósito de combustível = tanque de combustível dos automóveis.
Desacreditação = descrédito; falta de crédito; má reputação; desonra.
Descargo = desencargo; ato de desobrigar-se; cumprimento de uma obrigação. Por exemplo: por desencargo de consciência; para que não haja remorsos.
Descarnado = magro; que tem poucas carnes; no Alentejo, pessoa desumana, sem carinho nem sensibilidade.
Descolar = entre outros significados comuns, decolar; erguer vôo (o avião).
Desconchavo = coisa que não encaixa; disparate; tolice; despautério; despropósito.
Desenhador = aquele que desenha; desenhista.
Desfolhada = descamisada; festa entre vizinhos, onde rapazes e moças casadoiras se reúnem para debulhar as espigas de milho, quando alguém encontra uma espiga de milho-rei (espiga cujos grãos são vermelhos), escolhe alguém do sexo oposto para dar um beijo.
Desgarrada = desafio musical entre dois cantores.
Despedimento = demissão (de trabalho, de emprego, etc).
Despenhar-se = cair; por exemplo, o avião despenhou-se em Paris.
Despistamento = quando um veículo sai da estrada ou pista de rolamento.
Despiste = quando um veículo sai da estrada ou pista de rolamento.
Desporto = esporte; prática de exercícios próprios para desenvolver a agilidade e o vigor físico.
Dezassete = dezessete.
Dia de Gala = dia de festa, dia considerado de festa nacional; dia ou noite especial de festa, de um grande evento.
Diário da Assembléia da República = jornal, que não é vendido em bancas, onde são registrados todos os fatos que ocorrem nas sessões da Assembléia da República. Equivale ao Diário Oficial, no Brasil.
Diário da República = Jornal, que não é vendido em bancas, onde todas as leis de Portugal são publicadas, após a promulgação pelo Presidente da República e referendadas pelo Primeiro Ministro. Equivale ao Diário Oficial no Brasil.
Dióspiro = caqui.
Direito de antena = horário eleitoral.
Distrito = divisão administrativa ou judicial; área de jurisdição.
Doçaria = confeitaria; lugar onde se fabrica ou vende doces.
Dobrador = o que faz dobragem, que equivale à dublagem no Brasil; dublador de TV ou cinema; que substitui as falas originais de um filme sonoro por outras línguas.
Dobragem = dublagem de TV ou cinema; substituição das falas originais de um filme sonoro por outras línguas.
Donzelinha = libélula.
Dorna = lagar portátil feito no estilo do barril, mas com um dos lados abertos; que se usa para pisar as uvas em pequena quantidade ou para o transporte das mesmas para o lagar; no popular, mulher gorda e baixa.
Drogaria = loja de tintas e produtos químicos e de limpeza.
Douro= um dos nove principais rios de Portugal. O rio que deságua na Cidade do Porto. Vide rios de Portugal.
Duche = ducha.
Durez = rijeza; severidade; austeridade; insensibilidade; crueldade; na gíria portuguesa, significa a camisa de Vênus, camisinha, preservativo sexual.
Édito = do Latim editu, anunciar, edital; ordem judicial publicada por anúncios, mormente nos diários oficiais.
Eira = do Latim área, extensão de terreno limpo ou batido, onde se secam ou se limpam cereais e legumes; terreno onde se junta o sal, ao lado das marinhas; terreiro. Daí a expressão de origem lusitana: “não ter eira, nem beira” = não ter um terreno para trabalhar ou um teto para morar = não ter nada de seu. Contudo, há quem dê outras explicações para o dito popular em causa. Vide os verbetes beira e beiral.
Elsa = nome feminino que, em Portugal, se pronuncia “elça”; diferentemente de Elza, cuja pronúncia, no Brasil e Portugal, tem o som de “Z”. O nome Elsa, no Brasil, é pronunciado com som de “Z”.
Embraiagem = embreagem dos automóveis; mecanismo ou dispositivo que permite ligar ou desligar o motor da caixa de velocidades, tornando suave o arranque e a condução do veículo.
Embraiar = embrear; utilizar a embreagem. Vide embraiagem.
Em causa = à baila, em questão, em discussão.
Em directo = ao vivo (programa de televisão).
Ementa = cardápio.
Emissão de TV ou rádio = transmissão; produção de ondas hertzianas para a transmissão de sinais, de palavras, de música, etc.
Em França = na França – exemplo: ele está em França.
Empenhamento= empenho; ato ou efeito de empenhar, de hipotecar; esforço, dedicação.
Emplasto = o mesmo que emplastro. Do Latim emplastru, vindo do Grego émplastron, coisa que se aplica em cima; ungüento tópico, disposto sobre um pano ou sobre a pele, que, amolecido pela ação do calor, se aplica sobre a parte doente. No sentido figurativo, conserto mal feito; remendo; indivíduo enfermiço, sempre sujeito a achaques; pessoa sem utilidade para coisa alguma ou chata ou dada a chatices.
Empregado de mesa = garçom.
Em privado = em particular; não publicamente; individualmente; intimamente; falar em privado é falar particularmente.
Encerrado ao trânsito = interditado ao trânsito.
Encher o saco = juntar dinheiro.
Enchido = salsicha; lingüiça; carne ensacada. Também, designa almofada.
Engraxador = puxa-saco, bajulador.
Enlear = atar, ligar com liame; prender, envolver com enredo. No sentido figurativo, perturbar, encantar; desorientar, confundir. Como verbo reflexivo, prender-se; enredar-se; ficar indeciso; perturbar-se.
Entrudo = carnaval; pessoa que se apresenta ridiculamente vestida.
Época = o perí
Escalafobético = extravagante; esquisito.
Escarafunchar = remexer (a terra) como as galinhas; no sentido figurado, investigar, procurar com minúcia.
Escarranchado = pôr alguém a cavalo, abrindo-lhe muito as pernas; montar a cavalo.odo de um campeonato de futebol, por exemplo.
Equipa = equipe.
Escola de condução = escola de motorista; escola de direção.
Escudela = espécie de tigela entalhada em madeira para comida; malga.
Esférico = bola de futebol.
Esferovite = isopor; designação corrente de um poliestireno plástico expandido.
Esgaravatar ou esgravatar = remexer, revolver com as unhas. tirar com o esgaravatador; limpar os dentes, palitar; no sentido figurado, inquirir com minúcia; pesquisar.
Esparguete = forma vulgar e incorreta de espaguete.
Espectro = imagem fantástica de pessoa falecida; fantasma.
Espia = espiã; espião; vigia; pessoa que ocultada ou disfarçadamente espreita, ou observa; cabo com que se amarram embarcações; cabo ou corda com que se puxa ou segura alguma coisa; cabo do cabrestante com que se lançam os navios ao mar.
Esquadra = delegacia policial; posto policial.
Esquentador = aquecedor; aparelho que produz calor; por exemplo: esquentador a gás é um aquecedor a gás.
Estadulho = o mesmo que fueiro; pau grosseiro (vide fueiro).
Estalada = som produzido por coisas que estalam; no sentido figurado, ruído; no sentido popular, bofetada; tapa.
Estaladiço = crocante; por exemplo: chocolate estadiço corresponde a chocolate crocante; que estala facilmente.
Está lá/estou = equivale ao alô, quando se liga ou se atende telefone no Brasil.
Estar à seca = pronuncia-se séca. Estar muito tempo à espera de alguém, de um transporte público ou de atendimento num estabelecimento. Costuma dizer “Levar uma seca” ou “Deu-me uma seca”. Também, se usa na acepção de chatice: «esse cara é uma seca», ou seja, é um chato.
Estar em grande = estar numa boa; estar em grande estilo; estar em grande evidência.
Estarola = pessoa leviana; doidivanas.
Estatuto = status; além de significar lei orgânica ou regulamento especial por que se rege um Estado, corporação, associação, companhia, etc.
Estendal = varal de roupas.
Estomatologista = dentista; profissional da odontologia; especialista em doenças da boca e dos dentes.
Estrambólico = esquisito; ridículo; excêntrico; extravagante.
Estrela = pipa; papagaio, mas de formato hexagonal.
Estrela = a Serra da Estrela, uma das serras de Portugal. O ponto mais alto do território de Portugal Continental, com 2000 metros. O Monte do Pico é a mais alta montanha de Portugal, localizado no Arquipélago dos Açores, situado na Ilha do Pico – e daí o seu nome – com uma altitude de 2.352 metros.
Estremadura = fronteira.
Estróina = dissipador; pessoa extravagante; doidivanas.
Estrugido = refogado de cebola, alho e gordura, para preparar arroz e outros alimentos; no sentido figurado, complicação; ruído; chiadeira.
Estugar = apressar (o passo).
Estugarda = Stutgard (a cidade alemã).
Estupefacientes = entorpecentes.
Expedito = desembaraçado; ligeiro; ativo; diligente.
F.A. = Famílias anônimas (familiares dos tóxico-dependentes).
Fabrico = fabricação; ato ou arte de fabricar; produto de uma fábrica.
Fabriqueiro = cobrador dos rendimentos de uma igreja; encarregado ou relativo ao encarregado da guarda e conservação dos paramentos e adornos de uma igreja.
Facalhão = facão; uma grande faca.
Facto = fato; acontecimento.
Fado = destino; vaticínio; profecia; sorte, agouro; aquilo que tem de acontecer, o que é fatal; canção característica de Lisboa e Coimbra; música da mesma canção; no plural, fados, a palavra significa as forças ocultas que regem o destino dos seres humanos; a Providência; a fatalidade.
Fandango= dança e música popular; como adjetivo, ordinário; ridículo.
Faniqueira = fieira; cordão usado para soltar pião.
Fanqueiro = comerciante de tecidos de algodão, lã, linho, etc.
Fardel = provisões alimentícias para pequena viagem; saco para essas provisões.
Farelhão = o mesmo que farilhão; pequeno promontório; ilhota escarpada.
Farfalhada = rumor de farfalhas; bazófia – vide farfalhar.
Farfalhar = falar à toa, parolar; fazer farfalhada; fazer ostentação.
Farilhão = o mesmo que farelhão; pequeno promontório; ilhota escarpada.
Farinha de pau = farinha de mandioca.
Fármaco = medicamento; remédio.
Farnel = provisões alimentícias; comida para jornada; merenda para quando se viaja ou vai para a praia etc.
Faróis máximos = faróis altos (dos automóveis).
Faróis médios = faróis baixos (dos automóveis).
Fala-barato = Pessoa que fala demais e sem pensar.
Farroupilha = indivíduo mal trajado; maltrapilho; miserável.
Fasquia = tira de madeira estreita; ripa; sarrafo; régua flexível usada em construções. Na prática desportiva, barra horizontal, de madeira, plástico ou metal, suspensa sobre duas verticais, usada para marcar a altura a transpor no salto em altura e no salto à vara.
Fatias de parida = Rabanadas, em Portugal também se usa rabanada, para definir as fatias de pão frita envolvida em ovos, depois de molhada em leite e polvilhada com açúcar e canela.
Fatiota= o mesmo que fato; terno; roupa exterior; vestuário.
Fato = terno; roupa exterior; vestuário.
Fato de banho = sunga.
Fava = grão de feijão; designação de várias plantas e vagens semelhantes.
Faveca = vagem seca de qualquer leguminosa.
Favela = dente grande.
Fechada da empresa = encerramento da empresa.
Fecho = encerramento.
Faveca = feijão; vagem seca de qualquer leguminosa.
Febra = carne sem osso nem gordura; músculo, nervo. No sentido figurativo, coragem, têmpera, valor.
Felonia = rebelião de um vassalo contra o seu senhor; perfídia; traição; deslealdade; crueldade.
Festas natalícias = festas natalinas.
Fêvera = veio mineral; filamento vegetal; nervo; força.
Fiambre = carne, especialmente presunto, preparada para se comer fria.
Ferry-boat = balsa.
Festas natalícias = festas natalinas.
Fiar = entre outros significados, vender a crédito; afiançar; abonar; como verbo reflexivo, confiar; dar crédito; acreditar.
Fiável = confiável; que se pode fiar; em que, ou em quem se pode confiar.
Ficha = cavilha que se introduz a tomada de corrente elétrica.
Ficheiro = arquivo, fichário, caixa, pasta ou móvel, onde se guardam ou colecionam fichas; aquele que distribui as fichas nas casas de jogo;
Filão = que agarra as oportunidades que a vida apresenta.
Filar = prender, ferrar, segurar com os dentes; agarrar à força; no sentido figurativo ver, observar.
Filhar = perfilhar uma criança; adotar.
Filona = que agarra as oportunidades que a vida apresenta.
Fímbria = do Latim fimbria, franja; orla; guarnição de um vestido.
Fino = copo de cerveja.
Fisga = arpão para pescar; no popular, equivale no Brasil ao estilingue ou à atiradeira; forquilha a que se prende um elástico, usada pelas crianças para atirar pequenas pedras, por exemplo, aos passarinhos.
Fita – filme; reprodução cinematográfica; série de cenas fingidas, de casos inventados para iludir ou enganar os ingénuos (ver: «mal na fita»).
Fita-cola = fita durex.
Fixe = legal; bacana, fixo; de confiança; seguro.
Fogo de artifício = fogos; fogos de artifício.
Fogos = aberturas por onde saem a fumaça das chaminés; lares, residências de uma aldeia ou povoação; casa de famílias que compõem uma povoação.
Folgança =ato de folgar; folguedo; folga; folia; recreação.
Fontainha = pequena fonte d’água; pequena nascente d’água.
Fora de jogo = no futebol, posição de impedimento.
FPF = Federação Portuguesa de Futebol.
Fraga = penhasco; rocha escarpada.
Fraguedo = rochedo.
Freguesia = bairro; subdivisão do concelho.
Freita= uma das serras de Portugal.
Frigorífico = geladeira.
Fueiro = estaca aguçada numa das extremidades, para amparar a carga do carro de bois; um pau grosseiro.
Fuel óleo = óleo combustível.
Fuga de gás = escapamento de gás.
Fuga fiscal = sonegação fiscal.
Fumaçada = enfumaçada.
Fumarada = enfumaçada.
Fumeiro = chaminé; lugar onde se defuma a carne.
Fumo = fumaça de um modo geral.
Furgoneta = furgão; Pequena camioneta, de carroçaria fechada e com porta traseira, destinada ao transporte de pequenos volumes.
Futre = bandalho; homem desprezível.
Gabardine = capa de chuva.
Gadelha = cabelo desgrenhado e comprido; madeixa de quaisquer fios.
Gadelhudo = cabeludo.
Gajo = o similar a «o cara» no Brasil.
Gala = vide o verbete “dia de gala”.
Galão = média (café com leite) ou copo de café com leite.
Galardão = recompensa de serviços valiosos; homenagem; prêmio; honraria; glória.
Galdéria = prostituta; mulher de vida fácil; meretriz.
Galeota = barco a remos; barco comprido que serve para a navegação dos rios e especialmente para recreio.
Galheta = frasco pequeno de vidro, porcelana ou metal, com gargalo, em que vêm para a mesa o azeite e o vinagre; cada um dos vasos pequenos em que se encontram o vinho e a água para a missa; instrumento de vidro usado nos laboratórios químicos; popularmente, o sacristão; na gíria portuguesa, tapa, bofetada.
Galheteiro = utensílio de mesa que contém as galhetas. Vide galheta.
Galhofa = gracejo; brincadeira.
Galispo = galo pequeno; no Alentejo, diz-se dos burros e cavalos que tem um só testículo.
Galvanizar = pratear ou dourar por meio de galvanoplastia; recobrir o ferro com uma leve camada de zinco. No sentido figurativo, reanimar, dar vida fictícia a; excitar, estimular.
Gamela = vaso largo de madeira de fundo redondo ou retangular.
Ganga = jeans; tecido forte de algodão usado muitas vezes em fardas e roupas de trabalho e que se vulgarizou na confecção de vestuário desportivo, em especial para os jovens. Calça de ganga, então, é calça jeans.
Gare = esta palavra significa cais de embarque e desembarque de passageiros e mercadorias. Pode ser uma estação de trem ou cais marítimo, ou seja, uma gare para barcos.
Garoto = além do que significa no Brasil, significa, também, café pingado; dose pequena de café com leite. Este vocábulo só se usa em Lisboa, tal como está definida. Na da Cidade do Porto e na sua zona de influência, chama-se pingado, tal qual no Brasil.
Gás de garrafa = bujão de gás.
Gasóleo = óleo diesel.
Gasolineiro = frentista de posto de gasolina.
Gasômetro = reservatório destinado a armazenar gás antes do seu emprego e a fornecê-lo aos consumidores sob pressão regular; fábrica de gás; pode significar, também, aparelho para medir gás.
Gatafunhos = garranchos, letra feia.
Gatanhar = agatanhar; arranhar (como o gato).
Gelado = sorvete.
Gerês= uma das serras de Portugal.
Geronte = ancião; homem velho.
Gesta = do latim gesta, façanhas; acontecimento histórico; história de feitos heróicos; proeza; façanha.
Giesta = gênero de plantas ornamentais leguminosas.
Ginja = fruto da ginjeira; fruta parecida com a cereja, só que mais amarga; desta fruta se fabrica a ginjinha, uma bebida alcoólica muito apreciada em Portugal; velhote; indivíduo magro, encolhido; pessoa magra e velha; como um gíria atrevido.
Gira = bonita; catita. Exemplo: uma mulher gira.
Giríssimo = de gira ou giro, muito bonita/o; muito catita; muito engraçado/a; por exemplo: uma mulher giríssima ou rapaz giríssimo.
Giro = bonito; engraçado, interessante. Exemplo: um rapaz giro.
GNR = Guarda Nacional Republicana, que equivale no Brasil à Polícia Militar ou a Brigada Militar no Rio Grande do Sul, e a que faz o policiamento ostensivo, se bem que lá ela tem âmbito nacional e não tem atuação direta em áreas urbanas, que é função da PSP (Polícia de Segurança Pública).
Golo = gol.
Governação = governo; ato de governar; administração.
Governador do Banco de Portugal = a função de governador só existe para o Banco de Portugal; todas as outras instituições financeiras têm presidentes, sejam eles presidentes de bancos estatais, como a Caixa Geral de Depósitos (C.G.D.), ou outros bancos privados ou públicos.
Gralha = pássaro da família dos corvos; erro tipográfico; no sentido figurativo, pessoa tagarela.
Guadiana= um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Guarda-fato = o mesmo que guarda-roupa.
Guarda-freio = motorneiro de bonde.
Guarda-lamas = pára-lamas.
Guarda-redes = goleiro.
Guarda-vestido = guarda-roupa; espécie de armário, geralmente com espelho e cabides, para guardar roupas diversas;
Guedelha = Gadelha; cabelo desgrenhado e comprido; madeixa de quaisquer fios.
Guiador = guidão de bicicleta; volante dos automóveis.
Guião = aquele que guia; aquele que conduz; estandarte que vai à frente das irmandades, nas procissões; estandarte; texto que descreve e dá o planejamento as várias cenas e diálogos para a realização de um filme.
Harmónica = pequeno instrumento de foles, espécie de órgão portátil; acordeão; nos Açores, filarmónica, banda ou gaita de boca.
Hasta pública = leilão judicial.
Havai = Havaí, ilha da Polinésia. Em Portugal, diz-se “Havái”, como se fora um ditongo e não um hiato.
Havano = charuto cubano; charuto fabricado em Havana ou que imita os que ali se fabricam.
Haxixe = droga extraída de uma planta conhecida por cânhamo-da-índia, cujo consumo produz efeitos alucinógenos, também conhecida por maconha, marijuana, haxe, cannabis, erva, chá, Mary Jane, etc..
Herdade = fazenda; propriedade rústica.
História = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal significa, na gíria portuguesa, menstruação.
Histrião = bobo, palhaço; no sentido figurativo, homem hipócrita, abjeto pelo seu procedimento; charlatão; comediante; vil, farsante.
Homessa! = de homem + essa. Trata-se de uma interjeição que quer dizer: ora essa! Essa agora!
Homólogo = concordante, análogo simétrico.
Homúnculo = pequeno homem; anão; homem desprezível; patife.
Hormona = hormônio; substância química produzida pelas glândulas endócrinas, lançada no sangue, que a transporta até às células sobre as quais vai atuar, tendo uma ação complementar à do sistema nervoso na coordenação do funcionamento do organismo; nas plantas, os hormônios são segregados por células especializadas e promovem a divisão celular, o crescimento e a formação de órgãos, entre outras.
Hospedeira = comissária de bordo; aeromoça; mulher que, em um avião, que recebe e atende os passageiros.
Hulha = carvão compacto ou folheado que apresenta grande quantidade de carbono e, por isso, possui um grande poder calorífico.
Humidade = umidade, em Portugal, se escreve com “H”. Qualidade ou estado de úmido, de levemente molhado; medida da quantidade de vapor de água que existe no ar e que pode ser expressa como umidade absoluta ou como umidade relativa.
Húmido = úmido, em Portugal, se escreve com “H”. Que tem a natureza da água; levemente molhado; aquoso, impregnado de vapores aquosos.
Ignóbil = desprezível; vil; baixo; torpe, que não tem nobreza.
Ilhéu = relativo às ilhas, especialmente no que se refere ao Arquipélago dos Açores.
Ilibado = que foi absolvido em processo criminal; desagravado; que se ilibou; puro; incorrupto; reabilitado.
Imenso = os portugueses usam “imenso”, onde e quando os brasileiros usam “muito”. Por exemplo: sofre imenso, agradeço imenso etc.
Imparável = difícil de parar.
Imperial = copo de cerveja tirada sob pressão; copo de chope.
Impulso telefônico = pulso telefônico.
INATEL = Instituto Nacional Para Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores. Criado pelo Decreto-Lei nº 25.495, de 13/6/1935, com a designação de Fundação Nacional Para a Alegria do Trabalho (FNAT), é hoje um Instituto público, sob tutela do Ministério do Trabalho e da Solidariedade de Portugal, e é dotado de personalidade jurídica, assim como de autonomia administrativa/financeira e com patrimônio próprio. O INATEL rege-se por estatutos próprios aprovados pelo Decreto-Lei nº 61, de 23/2/1989.
Incumprimento = descumprimento.
Incumprir = descumprir; deixar de cumprir.
Incúria = desleixo; falta de cuidado.
Indemnização = ato de indenizar.
Indicativo telefônico = prefixo telefônico; DDD.
INEM = Instituto Nacional de Emergências Médicas. Serviço que pode ser solicitado por qualquer pessoa, em Portugal, que necessita de socorro médico e é acionado através do número de telefone 112.
Infantário = creche; escola maternal; estabelecimento destinado a dar assistência a crianças aproximadamente até aos três anos de idade, durante um determinado período do dia.
Injunção = ordem formal; obrigação imposta; imposição.
Injungir = obrigar; impor a obrigação de.
Interface = superfície que delimita dois corpos, espaços ou fases.
Investigador = pesquisador; cientista.
Ir abaixo = diz-se quando a ligação telefônica cai.
Irão = Irã (o país).
IRC = Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas. Equivale no Brasil ao Imposto de Renda das pessoas-jurídicas.
IRS = Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Singulares. Equivale no Brasil ao Imposto de Renda das pessoas-físicas.
Israelita = israelense; quem nasce em Israel.
IVA = Imposto Sobre o Valor Acrescentado. Equivale no Brasil ao ICMS – Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços.
Janota = homem em traje social; nos trinques; pessoa vestida com apuro; pessoa elegante.
Jante = aro de roda de veículos.
Japoneira = cameleira; árvore que produz a flor que se chama camélia.
Jeira = terreno que uma junta de bois pode lavrar num dia; serviço de um trabalhador braçal em cada dia; salário por cada dia de serviço de um trabalhador; exemplo: trabalho à jeira.
Jogo amigável = jogo amistoso; normalmente, os portugueses usam a palavra amigável, quando e onde os brasileiros empregam amistoso.
Jogo-do-galo = jogo da velha.
Jordana = jordaniana, que diz respeito à Jordânia, natural ou habitante da Jordânia.
Jordano = jordaniano, que diz respeito à Jordânia, natural ou habitante da Jordânia.
Jornadear = fazer jornada; viajar, por jornadas.
Judaizar = observar os ritos e leis dos Judeus; converter ao judaísmo.
Judiar = judaizar; no sentido figurativo, escarnecer; zombar; atormentar; fazer judiarias.
Judiaria = bairro de judeus; grande porção de judeus; no sentido figurativo, maus tratos; chacota; maldade.
Justificação = justificativa.
Laboral = que diz respeito ao trabalho; trabalhista.
Labrego = homem rústico; malcriado; grosseiro.
Lagar = tanque onde se espremem ou pisam certos frutos; casa com aparelhagem própria para fazer vinho ou azeite.
Laico = leigo; secular; não religioso.
Lambareiro = lambão; guloso.
Lanço = oferta de preços em leilão; lance.
Lapónio = o mesmo que labrego; grosseiro; rude; brutamontes.
Lapuz = o mesmo que labrego; grosseiro; rude; brutamontes.
Lavabo = lavatório; por extensão, instalações sanitárias; num aeroporto, por exemplo, se procura pelos lavabos e não pela retrete ou casa de banho.
Leira = local para onde são transplantadas as mudas de plantas. elevação de terra entre dois sulcos.
Leitor de cassetes = toca-fitas.
Lençol de banho = Toalha de banho.
Léria = conversa de palrador indiscreto; lengalenga; palerma, idiota.
Lezíria = terra plana e alagadiça nas margens de um rio.
Liamba = maconha; variedade de cânhamo (cannabis sativa), cujas folhas e flores se usam como narcótico; diz-se, também, pango, charro ou riamba.
Libelinha = libélula.
Licenciado = o que tem o grau de licenciatura; formado.
Licenciamento = ato ou efeito de licenciar ou de se licenciar; licenciatura;
Licenciatura = grau universitário entre bacharel e doutor; formatura.
Liceu = designação de estabelecimento de ensino secundário; escola secundária oficial.
Lima = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Lingrinhas = designa o indivíduo magrinho, de aspecto débil, mirrado, pequeno.
Lixado = o mesmo que «ferrado», no Brasil.
Lixívia = água sanitária; alvejante; solução alcalina desse tipo para a lavagem e branqueamento da roupa.
Loiça = louça.
Loira = loura.
Loisa = quadro negro; lousa; lápide que cobre uma sepultura; lâmina de ardósia enquadrada em madeira para nela se escrever ou desenhar nas escolas.
Lomba = ponto mais alto de uma elevação; declive dos pequenos morros; lombada.
Lontra = no sentido figurativo, significa indivíduo preguiçoso e/ou gordo.
Lorpa = imbecil; parvo; grosseiro; boçal; pateta.
Lotaria = loteria.
Lousa = quadro negro; lápide que cobre uma sepultura; lâmina de ardósia enquadrada em madeira para nela se escrever ou desenhar nas escolas.
Lume = fogo de fogão ou lareira.
Lusófono = designativo de país ou povo que tem como língua oficial o português.
Maça = clava; pilão cilíndrico usado no serviço dos calceteiros. Vide calceteiro.
Maçante = que maça; que enfada; enfadonho; que aborrece, que importuna.
Maçar = bater com maço ou maça em; contundir; moer com pancada; pisar. No sentido figurado, enfadar, repisando; aborrecer; importunar. Como verbo reflexivo, incomodar-se; aborrecer-se.
Maço = instrumento de madeira, encabado, para uso de carpinteiros, escultores, calceteiros, etc; martelo de pau; conjunto de papéis ou de outras coisas atadas, constituindo um só volume; feixe. Vide calceteiro
Madeira, Arquipélago da = situa-se no Oceano Atlântico, a 978 Km. a sudoeste de Lisboa. É formado pelas ilhas da Madeira (736 Km2), Porto Santo (43 Km2), Desertas (14 Km2) e Selvagens (4 Km2). Só as duas primeiras ilhas são habitadas, constituindo as outras reservas naturais. Os pontos mais altos são o Pico Ruivo (1.862 m) e o Pico do Areeiro (1.818 m). Politicamente a Madeira é, desde 1976, uma região autônoma, dotada de status político-administrativo e de órgãos de governo próprios: a Assembléia Regional e o Governo Regional. O Estado Português é representado na região por um ministro da República Portuguesa. (saiba mais)
Madraço = vadio; preguiçoso; indolente.
Madride = pronúncia lusitana para Madri (Madrid), Capital da Espanha.
Madrigal = do italiano madrigale, composição poética que exprime um pensamento terno, lisonjeiro e galante; galanteio.
Magala = soldado raso.
Magarefe = o que mata bois para depois vender a carne no varejo; açougueiro; no sentido figurado, o mau cirurgião; na gíria, quer se referir ao policial.
Magusto = fogueira para assar castanhas; castanhas assadas em fogueira; festa em que se assam castanhas.
Mais pequena = menor.
Mais-valia = aumento do valor de um bem ou de uma mercadoria, em resultado de fatores estranhos ao proprietário; diferença entre o preço de custo e o preço de venda.
Malandrice = malandragem; qualidade ou ação de malandro.
Malga = tigela vidrada, branca ou de cor.
Malhão = música e dança popular.
Mal na fita = estar em situação delicada; em situação ruim num determinado acontecimento (veja «fita»).
Malta = rancho de trabalhadores que vão em procura de trabalho agrícola; grupo; multidão; reunião de gente baixa ou de vadios; reunião de pessoas de má índole ou fama;
Mancomunação = ato ou efeito de mancomunar; conchavo; acordo combinação; conluio.
Mandrião = preguiçoso; indolente; vadio.
Manear = manejar; manusear.
Mangar = zombar.
Manipanço = ídolo africano; feitiço; em linguagem familiar indivíduo muito gordo e baixo.
Manjar = qualquer substância alimentar; iguaria delicada, apetitosa.
Mãos-livres = viva-voz para celulares em automóveis.
Maquilhagem = maquiagem, conjunto dos produtos de beleza usados para maquiar.
Maravalhas = aparas de madeira; no sentido figurativo, bagatelas.
Marcha de caracol = passos de cágado ou de tartaruga.
Marijuana = droga extraída de uma planta conhecida por cânhamo-da-índia, cujo consumo produz efeitos alucinógenos, também conhecida por maconha, haxixe, haxe, cannabis, erva, chá, Mary Jane, etc..
Marisqueira = mulher que vende mariscos; estabelecimento onde se vendem mariscos; restaurante onde se come marisco.
Marra = grande martelo de ferro; valeta ao lado do caminho; marco de pedra que constitui limite entre dois terrenos.
Marrada = arremetida ou batida com os chifres.
Marrão = porco desmamado; grande maça de ferro para quebrar pedra; no linguajar dos estudantes, aluno que estuda mais do que os demais.
Marrar = arremeter ou bater com os chifres; no sentido figurativo, encontrar-se de frente com alguém, “bater” de frente.
Marrão = porco desmamado; grande instrumento de ferro para quebrar pedra; referindo a estudantes, aluno que decora tudo o que estuda; estudante que passa bastante mais tempo estudando do que os demais alunos; equivale no Brasil ao CDF.
Marrar = arremeter com os chifres; bater com os chifres; encontrar-se de frente com alguém; referindo-se a estudantes, estudar muito, decorar, encornar.
Massa = grana, dinheiro.
Matrícula = placa ou licença de automóveis.
Matula = entre outros significados, rapaz forte e encorpado, truculento. (variante: Matulão).
Mealheiro = espécie de cofrinho com uma fenda, por onde se coloca o dinheiro que se pretende juntar.
Magusto = festa ou reunião (tipo churrasco), onde o prato principal é castanhas assadas; fogueira para assar castanhas;
Medievo = o mesmo que medieval.
Melga = mosquito; pernilongo. Gíria portuguesa para designar pessoa chata, desagradável; pessoa “mala”.
Médio Oriente = Oriente Médio.
Medrar = fazer crescer ou engordar; desenvolver; fazer prosperar.
Meia-laranja = no Brasil quer dizer um morro baixo e arredondado. Em Portugal, qualquer lugar em forma de semicírculo; escotilha que dá serventia a um navio.
Melga = mosquito; pernilongo.
Menear = mover de um lado para outro; saracotear; manejar.
Mercar = comprar para vender; adquirir por dinheiro, comprar; no sentido figurativo, conseguir com esforço.
Metro = metrô; sistema ferroviário metropolitano.
Mezinha = qualquer remédio caseiro.
Miga = pedaço de pão; migalha; no plural, migas é uma espécie de açorda (sopa) com pão migado, geralmente temperada com azeite.
Milhafre = ave de rapina; milhano.
Milhano = ave de rapina; milhafre.
Mil milhões de… = um bilhão de…
Milho-rei = espiga de milho que, por algum motivo genético, nasceu com a cor vermelha.
Mimo = entre outros significados comumente falados no Brasil (prenda, presente, coisa encantadora, coisa delicada que se oferece), quer dizer ator mímico; pessoa que faz mímicas; representação burlesca.
Minho = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Minhoto = do Minho; habitante ou natural do Minho.
Miradouro = mirante.
Miríade = do Grego myriás, myriádos, o número 10 000, número de dez mil; no sentido figurativo, grande quantidade indeterminada.
Miudezas = entre outros significados, miúdos de galinha.
Miúdo = garoto, menino. O termo “miúdo” é mais utilizado em conversas entre amigos.
Mó = pedra circular e rotativa do moinho; pedra usada para moer cereais.
Moca = cacete; qualidade de café muito apreciado. Gíria portuguesa que designa traição. Estar com a moca, quer dizer que a pessoa está sob o efeito de droga; drogado.
Modista = costureira que faz ou orienta quem faça vestidos ou chapéus para senhoras e crianças.
Mofa = zombaria; escárnio.
Mofar = zombar; escarnecer; fazer mofa de; de mofo, criar mofo.
Molas para roupas = pregadores de roupa.
Molete = pãozinho de trigo (tipo o francês, mas redondo).
Moleiro = dono de moinho ou aquele que trabalha nos moinhos.
Mondar = arrancar as ervas daninhas que não deixam crescer os cereais; limpar; expurgar de tudo o que é prejudicial ou supérfluo; corrigir.
Mondego = um dos nove principais rios de Portugal. Designa também o nome de um peixe, uma tainha pequena. Vide rios de Portugal.
Mono = macaco; símio; indivíduo feio e estúpido; mercadoria que não tem venda; boneco de trapos; relativo a macaco; na gíria portuguesa, quer dizer polícia; policial.
Monstros = entulho.
Monta = soma; importância de uma conta; custo; valor; estimação; consideração; gravidade; lance oferecido nos leilões.
Monte = morro (um conjunto de montes forma uma serra).
Montra = vitrine de loja; mostrador de casa comercial.
Morada = Em Portugal, designa o lugar onde se mora; casa de habitação permanente; domicílio. Lá, não se usa a palavra, como no Brasil, residência.
Morcela = espécie de lingüiça ou chouriço em que entra, como elemento principal, o sangue o próprio sangue de porco temperado.
Morgue = necrotério; lugar onde se expõem os mortos para identificação e onde se fazem autópsias judiciais.
Mosca = pessoa importuna; aquela que aparece nas casas de pessoas conhecidas na hora das refeições, para ser convidada.
Mosco = natural de Moscou; moscovita. Moscovo = Moscou (capital da Rússia).
Mossa = do Latim morsa, dentada. Sinal, marca ou vestígio de pancada ou pressão. No sentido figurativo, quer dizer impressão moral; abalo.
Motejo = zombaria; mofa; escárnio; gracejo; dito picante.
Mua = mula.
Mulher-a-dias = faxineira diarista.
Multimédia = Multimídia.
Multitude = multidão; grande número.
Música pimba = tipo de música popular, de concepção melódica simples e com letras por vezes brejeiras.
Nadador salvador = salva-vidas nas praias. Vide banheiro.
N.A. = Narcóticos anônimos.
Nas paredes (casa) = Casa vazia, sem móveis.
Natas = creme de leite.
Nazi = nazista; relativo ao nazismo.
Nené = criança recém-nascida. Escreve-se com acento agudo e pronuncia-se com «e» aberto.
Népia = coisa nenhuma; nada; expressa negação.
Neutral = neutro; imparcial; que não intervém a favor nem contra.
Nevão = grande nevada; nevasca.
Nora = além de designar a esposa ou viúva do filho, em relação aos pais dele, designa, também, o engenho para tirar água dos poços, cisternas, etc; poço de onde se extrai água por meio de engenho.
Notário = cartório; escrivão público, tabelião.
Nova Jérsia = Nova Jersey.
Óbice= do Latim óbice. Impedimento; embaraço; obstáculo; dificuldade; estorvo.
Oiça = Ouça (do verbo ouvir).
Oiro = ouro.
Oleiro = aquele que trabalha em olaria; proprietário de olaria.
Olisiponense= de Lisboa; relativo a Lisboa; natural ou habitante de Lisboa; lisbonense.
ONÚ = pronúncia para ONU – Organização das Nações Unidas.
Oportunice = oportunismo.
Opróbrio = a maior desonra; ignomínia profunda; afronta infamante; extrema abjeção.
Orçamental = orçamentário.
Ordenador = que ou aquele que ordena; termo usado em informática que designa o computador, a calculadora e o cérebro eletrônico, como era chamado no Brasil, quando apareceram os primeiros computadores.
Osga = lagarto (réptil sáurio). No popular: ódio, asco.
Os Três Estarolas = Os Três Patetas (personagens do cinema).
Pacense = do Latim pacense; relativo à cidade de Beja (Pax Julia); natural ou habitante de Beja; bejense. De paço, relativo à cidade de Paços de Ferreira;natural ou habitante desta vila.
Pacóvio = estúpido; imbecil; idiota; parvo.
Padejar = revolver com a pá (os cereais); fabricar o pão; no sentido figurativo, saracotear.
Pai Natal = Papai Noel.
Palanfrório = de palavrório. No sentido popular, palavreado.
Palestiniano = Palestino.
Palhinha = além dos significados conhecidos, em Portugal, popularmente, significa o canudinho, aquele para se beber refrigerantes.
Paneleiro = fabricante ou vendedor de panelas de barro. No vulgar: homossexual; pederasta.
Pango = maconha; variedade de cânhamo (cannabis sativa), cujas folhas e flores se usam como narcótico; diz-se, também, Liamba; charro ou riamba.
Pão ralado = farinha de rosca.
Papa-açorda = pessoa indolente; palerma; desligado.
Papaia = qualquer tipo de mamão.
Paquete = grande navio a vapor, para transporte de passageiros e mercadorias; também equivale a office-boy ou boy, como se diz no Brasil; em Portugal, paquete é como se chama a pessoa que faz serviços de recados, que vai aos Correios, entre outros serviços próprios do office-boy.
Parada de ônibus = ponto de ônibus.
Paragem = ponto de ônibus.
Paragem cardíaca = parada cardíaca.
Paragens = lugares, regiões (só se usa no plural).
Parável = fácil de parar.
Paredes (casa nas) = Casa vazia, sem móveis.
Parlapatão = impostor.
Parolo = rústico, pacóvio; estúpido; imbecil; idiota; parvo. Cantar um parolo a (alguém): passar uma forte repreensão.
Parvajola = pateta; idiota; néscio;
Parvo = pequeno; indivíduo de pouco juízo ou entendimento; idiota.
Passadeira = faixa para pedestres nas ruas; marcação de listas largas e brancas no pavimento de uma estrada ou rua, indicando a zona de passagem para os pedestres.
Passamanes = o mesmo que alcatifa e alfombra.
Passeio = calçada (pedestres); parte lateral e um pouco mais elevada de algumas ruas, destinada ao trânsito de pedestres.
Pastel = doce de padaria (quindim, bom bocado, etc); também pode ser massa recheada de carne, peixe ou doce.
Pastilha = comprimido; analgésico.
Pastilha elástica = chiclete; goma de mascar.
Patanisca = pedaço de bacalhau que se envolve em ovo e farinha e se frita; a faísca de uma descarga elétrica.
Patarata = ostentação vã; mentirinha; como substantivo: pateta; tolo.
Patifório = patife hábil e sonso; patifão.
Patranha = mentira evidente.
Peão = pedestre.
PCP = Partido Comunista Português.
Penha= rochedo; rocha; penhasco.
Pedreiro = aquele que trabalha com pedras, mormente, as chamadas pedras portuguesas – aquelas pequenas pedras pretas e brancas que servem para a pavimentação de calçadas e passeios púbicos, com a pavimentação da calçada da Praia de Copacabana.
Pega = discussão, desavença; prostituta.
Pegadeira = pegador; parte por onde se pegam ou fazem mover alguns aparelhos.
Pegamasso = cola, grude.
Peia = do Latim pedica. Prisão de corda ou ferro com que se seguram os pés das bestas; designação de alguns cabos náuticos. No sentido figurativo e sempre no plural – peias – impedimento; estorvo; embaraço. No Brasil, chicote; açoite.
Peita = antigo tributo pago pelos que não eram fidalgos; dádiva ou promessa de dádiva com o fim de subornar; suborno.
Peitar = procurar subornar com dádivas ou dinheiro; aliciar com promessas; corromper.
Pelouro = cada um dos departamentos ou ramos da administração municipal.
Pena = caneta.
Penalty = “penálte” é como a palavra pênalti é pronunciada em Portugal.
Peneda Gerês = Parque Nacional da Peneda do Geres, que é localizado na Serra do Gerês.
Penso = curativo.
Penso higiênico = absorvente feminino.
Penso rápido = o curativo adesivo band-aid.
Pepino = no sentido popular, palhaço.
Pequeno almoço = café da manhã.
Perceber = verbo muito usado, que equivale no Brasil a entender; compreender; formar idéia de.
Percepcionar = ter a percepção de; perceber.
Pessegão (gíria) = é como as mulheres chamam os homens que acham bonitos.
Pessoa coletiva = pessoa jurídica.
Pessoa singular = pessoa-física.
Peta = mentira.
Petardo = bomba; artefato ou fogos de artifício que arrebentam com estrondo;
Peúgas = meias finas.
Petiscar = Beliscar (comida).
Pez = substância resinosa, extraída do pinheiro e de outras árvores; breu; piche.
Piadeiro = Aparelho para descascar milho.
Pica = injeção; vacina – forma carinhosa de falar com as crianças.
Picão = picareta; picareta mais curta, usada para apicoar pedra.
Pichel = vasilha antiga, para onde se tira vinho dos tonéis; pequeno vaso antigo, geralmente de estanho, para beber vinho.
Picheleiro = encanador; bombeiro; fabricante ou vendedor de obras de estanho; aquele que trabalha em canalizações de gás ou de água;
Pico = o Monte do Pico é o ponto mais alto do Arquipélago dos Açores e está situado na Ilha do Pico – e daí o seu nome – que conta com uma altitude de 2.352 m, sendo a mais alta montanha de Portugal. A Serra da Estrela é ponto mais alto do território de Portugal Continental, com 2000 metros.
Pila = Galinha (popular) ; na linguagem familiar, órgão sexual do menino.
Pilado = amassado com o pilão.
Pimba = o que é rústico, grosseiro; música pimba: tipo de música popular, de concepção melódica simples e com letras por vezes brejeiras.
Pimento = pimentão, também conhecida por pimentão-doce; fruto dessa planta.
Pingoleta = copo de bebida.
Pipa = barril pequeno; vasilha bojuda de madeira, menor do que o tonel, para líquidos;
Pipa de massa = equivale no Brasil a um “caminhão de dinheiro”; muita grana; uma fortuna.
Pipi = variedade de pêra doce; na linguagem familiar, órgão sexual de menina.
Piri-piri = uma espécie de pimenta vermelha.
Pirraça = ato ou dito dirigido a alguém, com intenção de o irritar; acinte.
Piso = andar de um edifício; pavimento; modo de andar; chão; taxa de ingresso que as freiras pagavam ao entrar nos conventos.
Pitada = em Trás-os-Montes, pode designar também embriaguez.
Pivô de telejornal = âncora de telejornal.
PJ = Polícia Judiciária, que equivale no Brasil à Polícia Civil, a que faz a instrução investigativa para que o caso vá a julgamento, posteriormente.
Planeamento = planejamento.
Planear = planejar.
Pó = poeira encontrada nas estradas de terra, por exemplo.
Polaco = nascido, proveniente ou aquilo que se refere à Polônia; língua falada naquele país.
Polícia = policial.
Polícia de giro = ronda policial.
Poltrão = covarde; que não tem coragem; medroso.
Polvo = máfia (gíria).
Pomada para sapatos = graxa de sapato.
Pomar = quitanda; local onde se vendem frutas e legumes.
Pontapé de canto = escanteio, no jogo de futebol.
Porreiro = bom; excelente; ótimo; bonito; lindo.
Portageiro = funcionário que trabalha como cobrador na portagem (pedágio).
Portagem = pedágio; imposto que se paga por passar numa via de comunicação.
Portista = torcedor do Futebol Clube do Porto.
Pouca dura = baixa duração.
Portugal = país da Europa Meridional, situado na Península Ibérica, que participa da União da Comunidade Européia. A sua capital é Lisboa. Tem a superfície de 92.389 Km2. Limita com a Espanha a Norte e a Este; Oceano Atlântico a Oeste. Há, também, o território insular – Regiões Autônomas dos Açores e da Madeira – que se situa no Oceano Atlântico e tem o status de regiões autônomas. Sua população é de cerca de 10 milhões de habitantes. A língua oficial é o Português. Como organização política, é uma república parlamentar. Sua moeda é o Euro. O território continental circunscreve-se num retângulo alongado no sentido norte-sul, estende-se por cerca de 560 Km de comprimento, do Vale do Minho às costas meridionais do Algarve. Tem uma largura média de 160 Km, sem nenhum ponto de seu território ficar a mais de 216 km do mar. Uma fronteira de 1.215 Km separa Portugal de Espanha; a sua costa estende-se ao longo do Oceano Atlântico, numa extensão de cerca de 832 Km. SAIBA MAIS
PP = Partido Popular.
PR = abreviatura de Presidente da República.
Pregadeira = pequena almofada em que se guardam agulhas e alfinetes em uso.
Prego = sanduíche de bife; pão aberto ao meio e com um bife dentro.
Prenda = presente; objeto com que se brinda alguém; pessoa má ou problemática.
Presidente da Câmara Municipal = prefeito.
Previsão do estado do tempo = previsão do tempo.
Privado = particular; não publico; individual; intimo; falar em privado é falar particularmente.
Propina = taxa de matrícula; jóia escolar ou em um clube; jóia; quantia que se paga ao Estado em certas escolas para abertura ou encerramento de matrículas ou em certas associações, para aí ser admitido.
Prurido = comichão; coceira; sensação desagradável peculiar, causada por enfermidade ou agente irritante, que leva o indivíduo a coçar-se em procura de alívio. No sentido figurativo, tentação; impaciência; desejo; no plural, ter pretensões; ter intenções; ter escrúpulos.
PS = Partido Socialista.
PSD = Partido Social Democrata.
PSP = a Polícia de Segurança Pública é uma força de segurança com a natureza de serviço público dotado de autonomia administrativa, que tem por funções defender a legalidade democrática, garantir a segurança interna nas áreas urbanas e os direitos dos cidadãos, nos termos do disposto na Constituição e na lei portuguesa.
Punheta = Bacalhau cru e desfiado servido como tira gosto.
Puto = como substantivo, o mesmo que miúdo, garoto, menino.
Quadra = época; ocasião.
Qualificação = em Portugal usam a palavra com o sentido de classificação. Ato ou efeito de qualificar ou qualificar-se; apreciação na qualidade de alguma coisa; apreciação de exames; capacidade ou aptidão confirmada; habilitações. Exemplo: tabela de qualificação das equipes de futebol.
Qualificar = classificar. Vide qualificação.
Quartilho = quarta parte da canada; o atual meio litro.
Quarto de banho = banheiro.
Quezília = aversão; antipatia; inimizade; desavença.
Quinta = fazenda agrícola ou de criatório de animais.
Quiosque = banca de jornais e revistas; pequena construção de madeira onde são vendidos jornais, revistas, cigarros, etc..
Ralar = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal também pode significar importunar; afligir; apoquentar; preocupar; no Brasil, usa-se o verbo popularmente no sentido de trabalhar muito ou com muita vontade.
Rama = os ramos ou a folhagem das plantas; ramada.
Rameira = cortesã, prostituta; quenga e rapariga no nordeste do Brasil.
Rancho = grupo folclórico; comida para soldados ou presos.
Rapariga = feminino de rapaz; mulher nova; moça; menina; amante.
Rato = mouse do computador.
Ravina = enxurrada; barranco cavado por uma chuva forte.
Rebuçado = bala.
Recolha de lixo = coleta de lixo.
Registar = registrar.
Rebo = pedra tosca.
Regalo = presente; mimo; dádiva; prazer; vida tranqüila; conforto.
Regedor = funcionário público que representa, em Portugal, o presidente da Câmara Municipal (no Brasil chamado de prefeito municipal) e tem funções policiais;
Registar = registrar; lançar por escrito em livro próprio atos públicos e documentos; consignar por escrito; inscrever carta ou remessa postal nos Correios.
Registar-se = como verbo reflexivo, casar-se no civil ou pelo registro civil.
Registo = registro; ato de registrar.
Rego = vala ou sulco natural ou artificial por onde passa água, o ferro do arado ou de outro instrumento.
Refilão = o que refila; o que recalcitra.
Refilar = retorquir; recalcitrar.
Reima = o mesmo que reuma; catarro. No Brasil, diz-se da qualidade da pessoa de mau gênio.
Reimoso = que tem reima; encatarrado; que faz mal ao sangue e, nessa acepção, carregado; que causa comichão pelo corpo. Diz-se, também, do alimento pesado, não apropriado ao consumo de pacientes, mormente, os pós-cirúrgicos. No Brasil, diz-se da pessoa de mau gênio.
Relato = transmissão esportiva por rádio ou TV; narração de uma prova ou competição esportiva.
Relva = grama; erva rasteira e fina; lugar coberto dessa erva.
Relvado = gramado.
Remate = arremesso de bola à baliza da equipe adversária; chute; arremate a gol.
Renda = aluguel.
Remelgar = arregalar ou abrir os olhos; revirar os bordos das pálpebras.
Repontão = que ou aquele que reponta; resmungão; o mesmo que refilão, respingão.
Repontar = retorquir com aspereza; recalcitrar.
Rés do chão = rés ao chão; o andar térreo dos prédios.
Residencial = além do significados comuns ao Brasil, em Portugal significa pensão que disponibiliza, tão-somente, pernoites e cafés da manhã.
Respeitante = relativo a.
Respício – na região de Trás-os-Montes: Criança magra e enfezada.
Respingão = que ou aquele que reponta; resmungão; o mesmo que refilão.
Ressonar = roncar ao dormir; respirar com ruído ao dormir.
Retreta = banheiro; o mesmo que retrete.
Retrete = termo francês, vaso sanitário; latrina. Vindo do Castelhano, retret, lugar retirado.
Reuma = o mesmo que reima; catarro. No Brasil, diz-se da qualidade da pessoa de mau gênio.
Reumoso = que tem reuma; encatarrado; que faz mal ao sangue e, nessa acepção, carregado; que causa comichão pelo corpo. Diz-se, também, do alimento pesado, não apropriado ao consumo de pacientes, mormente, os pós-cirúrgicos. No Brasil, diz-se da pessoa de mau gênio.
Riamba = maconha; variedade de cânhamo (cannabis sativa), cujas folhas e flores se usam como narcótico; diz-se, também, Liamba; charro ou pango.
Ribeira = rio pequeno; locais próximos a tais rios.
Ribeiro = rio pequeno.
Rios de Portugal = Minho, Lima, Douro, Mondego, Zêzere, Tejo, Sado, Guadiana, Vouga são os nove principais rios de Portugal.
Risota = riso de escárnio; galhofa.
Ronda = entre outras definições conhecidas no Brasil, diz-se de uma trajetória, de uma rodada.
Ronha = malícia; astúcia.
Rotação = rotatividade.
Roterdão = Roterdã (a cidade).
Roto = rasgado; puído; que se rompeu; esburacado; esfrangalhado; maltrapilho.
Rotunda = praça de forma circular ou semicircular.
Rotura = ruptura; ato ou efeito de romper; designação dada à laceração de um músculo ou de um ligamento; quebradura; rompimento; quebra de relações sociais ou familiares; violação (de tratado, de pacto, etc.).
RTP = Rádio e Televisão Portuguesa.
RTPI = Rádio e Televisão Portuguesa Internacional.
Ruir = desabar; cair com estrondo e rapidez; ir abaixo; desmoronar-se.
Ruptura de estoque = Término de estoque; estoque esgotado.
Rusga = desordem; barulho; ação policial efetuada de surpresa com o intuito de prender criminosos ou outros infratores da lei e/ou apreender o produto dos crimes.
Saber a = além dos significados comuns ao Brasil, também quer dizer, em Portugal, ter sabor. Por exemplo: esta carne sabe a galinha = esta carne tem sabor de galinha.
Sacho = espécie de enxada de folha larga.
Sachola = pequena enxada de folha larga.
Saco = bolsa de tecido, couro ou plástico, comumente usada à tira-colo por homem e de mulher.
Saco azul = Caixa 2.
Sado = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Sair da casca = diz-se do jovem que está desabrochando para a vida; que começa a crescer na vida e a se interessar pelo sexo oposto.
Saldos = liquidação de artigos no comércio; “queima” de estoque de casas comerciais; promoções em lojas comerciais.
Saloiice = próprio do que é saloio.
Saloio = camponês dos arrabaldes de Lisboa; rústico; grosseiro; finório; velhaco; diz-se de uma qualidade de pão e de outros produtos dos arredores de Lisboa.
Salpicão = lingüiça defumada; chouriço grosso, feito geralmente de lombo de porco.
Samarra = japona; casaco grosso para o frio rigoroso; vestuário rústico feito de peles de ovelha ou carneiro.
Sandes = sanduíche.
Sanita = vaso sanitário; privada.
Sapa = pá com que se ergue a terra escavada.
Sapateira = pode designar um crustáceo muito apreciado na culinária portuguesa.
Saraiva = granizo (chuva de granizo é chamada de saraivada).
Sebe = tapume; vedação constituída por ramos ou varas entrelaçadas; taipa.
Sebenta = apostila, para uso dos estudantes universitários.
Seca = pronuncia-se séca. Estar muito tempo à espera de alguém, de um transporte público ou de atendimento num estabelecimento. Costuma dizer “Levar uma seca” ou “Deu-me uma seca”. Também, se usa na acepção de chatice: «esse cara é uma seca» , ou seja, é um chato.
Secretismo = qualidade ou condição do que é secreto, confidencial; utilização habitual do segredo em política, nos negócios ou em matérias consideradas reservadas.
Seixo = pedra dura geralmente lisa.
Semáforo = sinal de tráfego, no Rio de janeiro; farol, em São Paulo; poste de sinalização automática e controle de tráfego rodoviário, colocado em cruzamentos e junto à passagem de pedestres e que funciona por código de cores e luzes.
Separadora = nas estradas, as muretas divisórias entre as duas pistas de direção.
Seropositivo = soropositivo. Diz-se do indivíduo cujo soro contém anticorpos específicos de um determinado agente patológico; diz-se do indivíduo cuja análise sanguínea revela a presença do vírus da aids.
Serra do Caramulo= uma das serras portuguesas.
Sertã = frigideira larga e de pouco fundo.
Sibila = do Latim sibylla, vindo Grego sibýlla, profetisa, entre os antigos. Familiarmente, quer dizer bruxa.
Sibilino =relativo a sibila; proferido pela sibila. No sentido figurativo, difícil de compreender, enigmático.
Sida = Aids.
Sincretismo = reunião de diversos Estados da ilha de Creta contra o inimigo comum; sistema filosófico que combinava as opiniões e os princípios de diversas escolas; ecletismo; amálgama de concepções diferentes; fenômeno psicológico que caracteriza uma fase do desenvolvimento da criança durante a qual ela tem a percepção os objetos no seu conjunto, sem os individualizar, só conseguindo distinguir os elementos do todo num período mais avançado do seu desenvolvimento mental.
Sinistrado = acidentado; que sofreu qualquer tipo de acidente.
Sinistralidade = índice de acidentes.
Sinistrabilidade laboral = índice de acidentes no trabalho.
Sinistro = desastre.
Sismo = nome científico de tremor de terra.
Sítio = um lugar qualquer.
Sob caução = sob fiança; liberdade sob fiança.
Sobreiro = árvore que, da sua casca, é extraída a cortiça.
Sobreolho = sobrancelha.
Sobressalente = estepe; pneu reserva de um automóvel; que substitui ou supre um lugar, uma função ou um objeto em caso de necessidade.
Sobro = sobreiro; lenha dessa árvore.
Sobrolho = sobrancelha.
Sondagem = pesquisa de opinião pública.
Sousa = Souza. Em Portugal, dificilmente se usa esta palavra grafada com “Z”.
SPA = Sociedade Portuguesa de Autores.
Sportinguista= torcedor do Sporting Clube de Portugal.
Súcia = reunião de pessoas de má índole ou fama.
Sumo de frutas = suco de frutas.
Tabaco = os portugueses usam esta palavra para se referir ao cigarro de tabaco.
Tabela classificativa = tabela de classificação.
Taberna = loja onde se vende vinho a varejo; botequim ou bar simples e popular; tasca; baiúca.
Tabulagem = casa de jogo; vício do jogo; jogo. O mesmo que tavolagem.
Tacão = o salto do sapato.
Talhante = açougueiro.
Talhão = terreno demarcado entre dois regos, para plantio de culturas diversas; fração de terreno para construção imobiliária; divisão do terreno numa salina; parte do cemitério destinada a sepulturas; no Arquipélago dos Açores significa pote para água.
Talho = açougue.
Taluda = a sorte grande na loteria.
Tamboril = é um peixe, também chamado de peixe-sapo.
Tareco = gato.
Tareia = sova; bater muito em alguém; tunda; pancadaria.
Tasca = bar simples e popular; botequim; bodega; baiúca; taberna.
Tartufo = homem hipócrita; velhaco; falso beato.
Tasco = casca das fibras do linho; uma loja comercial; no popular, taberna.
Tavolagem = casa de jogo; vício do jogo; jogo. O mesmo que tabulagem.
Taxa moderadora = De acordo com a legislação portuguesa, os cuidados de saúde da população, por tendência, são gratuitos. Contudo, por cada consulta ou cuidado prestado, o usuário deve pagar uma determinada importância, chamada Taxa Moderadora. Trata-se de uma taxa módica, paga pelo paciente ao ingressar hospital público à procura de atendimento de urgência, seja qual for o serviço médico prestado. Tal taxa só é paga uma vez a cada fato emergencial, havendo várias possibilidades de isenção do pagamento da mesma, prevista em lei, conforme o tipo da doença e as posses do usuário.
Tecto de abrir = teto solar nos automóveis.
Teerão = Teerã (a cidade).
Tejo = um dos nove principais rios de Portugal. O rio que passa por Lisboa. Vide rios de Portugal.
TGV = Sigla usada em Portugal para identificar trem de alta velocidade (do francês – train à grande vitesse).
Telecomando = aparelho de controle remoto do televisor.
Telemóvel = aparelho celular.
Tergiversar = (do Latim tergum, dorso + vertere, virar, recuar) voltar as costas; virar as costas; no sentido figurativo, usar de subterfúgios, de rodeios; buscar evasivas; inventar desculpas.
Terramoto = o mesmo que terremoto; sismo; tremor de terra; no sentido figurativo, grande convulsão ou abalo social; grande estrondo provocado por desabamento.
Teste ADN = teste DNA.
Timorato = tímido; que receia errar ou ofender alguém; escrupuloso; medroso.
Tira-cápsulas = saca-rolhas.
Toiro = touro.
Toldar = cobrir com toldo; encobrir; anuviar; obscurecer; turvar; ofuscar; no popular, embriagar-se.
Toleima = tolice.
Toleirão = grande tolo; pateta; parvo.
Tomento = a fibra mais áspera do linho; estopa grossa; lanugem que reveste certos órgãos vegetais.
Torrente = chuva forte; abundância de água; curso de água muito forte e rápido originado pelas águas da chuva; grande quantidade de coisas. No sentido figurativo, uma multidão, precipitando-se com ímpeto.
Tosta = torrada de pão; bolo em forma de torrada.
Totobola = loteria esportiva.
Tramelo = ratinho caseiro.
Transbordo = baldeação; passagem de passageiros ou mercadorias de um barco ou trem para outro.
Transmontano = natural da região de Trás-os-Montes.
Trapalhice = montão de trapos; vestuário rasgado ou ridículo; ato ou dito próprio de trapalhão; trapaça.
Trasfegar = passar um líquido de uma vasilha para outra; transvasar; transfundir.
Trautear = cantarolar. No sentido popular, importunar; repreender; burlar; moer com pancada.
Travagem = travamento; ato de travar; travação; brecada.
Travão = freio.
Travessa = pente estreito, curvo e um pouco curvo, que as mulheres usam para segurar os cabelos.
Trem = do Francês train, conjunto de malas ou bagagem de um viajante; conjunto de móveis de uma casa; conjunto de utensílios de cozinha; qualquer carruagem; comitiva; em Portugal, trem não significa comboio, mas trem de aterragem tem significado igual no Brasil, parte do avião que permite o contato com o solo, constituída por um sistema articulado terminado em rodas.
Trepador = escalador, aquele que escala montanhas.
Treta = destreza na luta ou na esgrima; no sentido figurativo, ardil; golpe, no sentido de enganar os outros.
Trica = chicana; intriga; futilidade; ninharia.
Trilião = trilhão; um milhão de biliões.
Tripartida = partida em três partes; tripartite; que tem três partes.
Tripeiro = natural da cidade do Porto.
Troça = ato ou efeito de troçar; mofa; zombaria; escárnio.
Troçar = zombar.
Troço = pedaço de madeira; pedaço de estrada; pedaço de outras coisas; corpo de tropas; porção de pessoas destacadas para um serviço; grupo, rancho.
Trocho = pedaço tosco de pau; grupo de pessoas destacadas para um serviço.
Trolha = pá de pedreiro; no popular, bofetada, briga, pancadaria; servente de pedreiro;
Trolley-bus = ônibus elétrico.
T-shirt = camiseta.
Tulha = lugar onde se junta e deposita a azeitona para depois ser moída; grande arca ou compartimento para guardar cereais; celeiro; por extensão, um montão de cereais.
Tuna = vida desregrada, de vadio, de vagabundo; grupo musical e vocal organizado, principalmente, por estudantes universitários.
Tuno = o mesmo que tunante, aquele que anda em tuna; ocioso; vadio. Atualmente, designa o estudante que faz parte de uma tuna universitária.
Tunante = o mesmo que tuno, aquele que anda em tuna; ocioso; vadio. Atualmente, designa o estudante que faz parte de uma tuna universitária.
Tunda = sova; bater muito em alguém; pancadaria.
Turbérculo = órgão de reserva de natureza radical (nabo, cenoura) ou de natureza caulinar (batata), ou mista (beterraba); daí nabo, cenoura, batata ou uma beterraba são todos considerados um tubérculo.
Turrão = teimoso.
Turrar = teimar; bater com a testa; altercar.
UE = União Européia.
UGT = União Geral dos Trabalhadores.
Ula-Ula = correria.
Ulissiponense = gentílico aplicado ao cidadão nascido em Lisboa ou morador da cidade. O mesmo que “lisboeta”, expressão mais comum e popularizada.
Um milhão de biliões = um trilhão.
Utente = usuário (palavra nunca usada em Portugal); que ou aquele que usa; diz-se daquele que usa serviços públicos ou privados. Pessoa que recorre a um determinado serviço. Por exemplo: utente de uma companhia aérea, de um hospital, de um estacionamento ou de um pedágio. Difere de utilizador. Vide utilizador.
Utilizador = usuário (palavra nunca usada em Portugal); aquele que utiliza de algum objeto. Por exemplo: utilizador de computador, de eletrodomésticos. Difere de utente. Vide utente.
Vaga = onda; grande onda; grande onda; multidão que se espalha ou invade tumultuosamente; agitação.
Vaga de frio = onda de frio.
Vaivém = ônibus espacial; veículo espacial para transporte de astronautas, que pode ser utilizado de novo.
Valongo = uma das serras de Portugal, próxima à Cidade do Porto.
Vareira = vendedora de peixe, normalmente a mulher do próprio pescador.
Vedeta = Vedete; artista em destaque no elenco de uma companhia teatral.
Venda a retalho = venda no varejo.
Venda por grosso = venda por atacado.
Vendedeira = vendedora; mulher que vende nas feiras ou pelas ruas, de porta em porta. Ventoinha = ventilador.
Verniz para unhas = esmalte de unhas.
Viado = antigo pano listrado.
VIH = HIV – vírus da Aids.
Vila = cidade pequena; povoação de categoria superior a uma aldeia e inferior a uma cidade.
Vincar = de vinco; fazer vincos ou dobras em. No sentido figurativo: gravar; marcar, fixar no espírito.
Vincelho = o mesmo que vincilho; cordão de vime ou de qualquer arbusto flexível.
Vincilho = o mesmo que vincelho; cordão de vime ou de qualquer arbusto flexível.
Vindima = colheita de uvas.
Vinhateiro = relativo à cultura das vinhas; que ou aquele que cultiva vinhas; fabricante de vinho.
Vinho de pasto = vinho comum usado nas refeições.
Vinho fino = vinho generoso, velho e de longa duração, o qual vai apurando as suas qualidades com o tempo; denominação vulgar do vinho do Porto.
Vinho verde = vinho de sabor ácido, de menor graduação alcoólica que o vinho maduro e fabricado especialmente na Região do Minho.
Viragem = virada; ato ou efeito de virar; mudança na direção dos automóveis, aviões, etc.
Vir-se = veja vocabulário de gíria.
Vir à lume = vir à baila; vir à luz; colocar em evidência; colocar às claras.
Vitrina = vitrine; mostrador de casa comercial.
Vouga = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Vulgar = aquilo que é usual; que ocorre com freqüência; comum; trivial. No Brasil a palavra é usada com mais freqüência para definir determinado comportamento, quando se julga socialmente alguém, mormente as mulheres; por exemplo, mulher vulgar é uma mulher de má fama. Em Portugal não se usa a palavra com esse significado.
Xaputa = peixe do mar, de corpo azul-escuro e em forma de rabo de andorinha.
Xelim = shilling; moeda inglesa de prata, que era a vigésima parte da libra; unidade monetária e moeda do Quênia, da Somália, da Tanzânia e de Uganda; unidade monetária e moeda da Áustria.
Xexé = máscara de Carnaval que figura um velho ridículo, vestido de casaca de seda, calção e meia, armado com um facão cenográfico, confeccionado usando-se madeira; no sentido figurativo, pateta, idiota; senil.
Xira = pasto.
Xui = agente da polícia; guarda policial. Gíria consagrada pelos dicionários.
Zaragata = desordem; tumulto; confusão; banzé; algazarra.
Zêzere = um dos nove principais rios de Portugal. Vide rios de Portugal.
Zorra = carro muito baixo, com quatro rodas, e próprio para o transporte de objetos muito pesados; carro sem rodas, geralmente feito de um pedaço de tronco bifurcado, puxado por animais para arrastar grandes pedras

___________________________________
Érika & Newton – Inglês por Skype
Faça uma AULA EXPERIMENTAL GRATUITA!
Aulas TODOS OS DIAS, de 7 às 23 horas!

Curta Nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/erikaenewton
Visite o nosso Blog Melhore Seu Inglês: https://melhoreseuingles.wordpress.com/
Se inscreva no nosso Canal no Youtube – Melhore Seu Inglês: https://goo.gl/KYns5i

Érika de Pádua | Professora de Inglês – Aulas por Skype
WhatsApp: (31) 9223-5540 | Skype: erikadepadua@gmail.com
Linkedin: https://goo.gl/2c6QIb
Facebook: https://goo.gl/mqP5RK
Google +: https://goo.gl/bLjuCx

Newton Rocha | Professor de Inglês – Aulas por Skype
WhatsApp: 9143-7388 | Skype: prof.newtonrocha@gmail.com
LinkedIin: https://goo.gl/7rajxF
Facebook: https://goo.gl/aokHM1
Twitter: https://twitter.com/tionitro
Google +: https://goo.gl/J35qE8
Youtube Canal Nitroblog: https://goo.gl/ti9rs5

Anúncios