Grim Company Series 1-3 | Grim Company, Sword of the North, Dead Man’s Steel – Luke Scull | NITROLEITURAS #fantasia #resenha

Com a série de fantasia brutal (grim fantasy) do Luke Scull encerrada, resolvi reler o primeiro livro, Grim Company (2013) antes de finalmente ler as duas sequências, Sword of the North (2015) e Dead Man’s Steel (2016), para ter a experiência total de imersão na série. Assim, apesar da minha resenha inicial do Grim Company ainda valer, e podendo ser lida aqui, vou colocar minhas impressões da releitura do primeiro livro aqui, e sem seguida, as resenhas dos livros 2 e 3 da série! Que é DOIDIMAIS para fãs de fantasia brutal, quem curte George R.R. Martin, Joe Abercrombie, Glen Cook e Steven Erickson vai estar em casa!

sword-of-the-north


 

The Grim Company (The Grim Company, #1)The Grim Company by Luke Scull
My rating: 4 of 5 stars

The Grim Company (The Grim Company, #1) – Luke Scull | Rock, 2013, 400 páginas | Lido de 5 de Fevereiro de 2017 à 7 de Fevereiro de 2017 | Nota 3.8 em 5 | 1ª Releitura

SINOPSE

Os deuses estão mortos. O Magolorde Salazar e suas tropas de guerreiros amplificados por magia, os Ampliados, destroem qualquer dissidência que eles encontram na mente da população, por meio dos Falcões da Mente. Do outro lado do Mar Quebrado, a Dama de Branco trama a liberação de Dorminia, com suas espiãs, as Mulheres Pálidas. Demônios e abominações infestam as Terras Altas.

O Mundo precisa desesperadamente de heróis. Mas o que o mundo recebe em seu lugar é um grupo maltrapilho de dois velhos e violentos guerreiros do norte, um jovem completamente iludido com o suposto passado heróico de seu pai, um Meiomago aleijado com talento para a traição, uma orfã viciada em drogas e um serviçal metido a intelectual: A Companhia Cruel (The Grim Company).

RESENHA DA RELEITURA

Minha primeira resenha pode ser lida nesse link: https://goo.gl/CMXIzA , mas, antes de passar para os próximos livros da trilogia, deixo aqui algumas observações da releitura do THE GRIM COMPANY.

Nessa releitura, notei como são os personagens de THE GRIM COMPANY que comandam a narrativa e os responsáveis pela história ser tão divertida e interessante. Seguindo a linha da fantasia brutal (grim fantasy), temos uma moralidade cinzenta e até amoralidade, misturada com muito humor e diálogos espirituosos. Sim, realmente lembra bastante Joe Abercrombie e Scott Lynch, mas Luke Scull possui uma voz própria, e o “nível de mana”, ou seja, o nível de magia do cenário é bem alto, o que quebra um pouco essa linha de “baixa magia” da fantasia brutal mais recente, o que eu acho ótimo para variar!

Os tropos (estruturas narrativas) tradicionais estão todos presentes, mas bem trabalhados e com nuances suficientes para deixá-los interessantes. E as reviravoltas na trama são muito bem feita,s nessa releitura notei mais o modo como Luke Scull preparou as surpresas para o leitor, muito bem feito!

E “vamo que vamo” para os próximos volumes!

View all my reviews


Sword of the North (The Grim Company, #2)Sword of the North by Luke Scull
My rating: 4 of 5 stars

Sword of the North (The Grim Company, #2) – Luke Scull | Roc 2015, 450 páginas | Lido de 7 de Fevereiro à 9 de Fevereiro de 2017 | Nota 4.5 em 5

SINOPSE

Como Davarus Cole e seus ex-companheiros foram rápidos para descobrir, libertação vitoriosa de Senhora da Branca de Dorminia não resultou na liberdade que antes imaginado. Qualquer pessoa percebida como uma ameaça foi apreendido e encarcerado, ou exilado para mais escura regiões de deixar o governo de Lady Branca incontestável e absoluto. Mas a Dama Branca seria mais sensato não desprezar seus antigos apoiantes: Eremul o Halfmage aprendeu de uma raça de imortais conhecido como o Fade, e se ele não pode convencer a Senhora Branca de sua existência, toda a humanidade estará em perigo.

Muito ao norte, Brodar Kayne e Jerek o Lobo continuar sua odisséia para a alta Fangs apenas para encontrar-se preso em uma guerra entre uma horda demoníaca e seu inimigo de idade, o Shaman. E na cidade maravilhosa de Thelassa, Sasha deve superar os demônios de seu próprio.

RESENHA

Uma das melhores sequências de trilogia que já li! SWORD OF THE NORTH desenvolve os personagens do primeiro livro e mostra mais o mundo criado por Luke Scull, um cenário sombrio, de deuses mortos, e, apesar do nível alto de magia, com magos, monstros, demônios, imortais, etc, mantém um grau de realismo muito interessante, principalmente pelos personagens bem construídos e pela moralidade complexa da narrativa.

A trama cresce nesse livro de maneira mais natural, e curti muito a saga de um dos protagonistas, um velho guerreiro nórdico lendário. O mundo dos guerreiros nórdicos é tão bem descrito e construído que parece uma espécie de Crônicas Saxônicas do Bernard Cornwell com elementos de alta fantasia e fantasia sombria, com demônios, bruxas e druidas poderosos. Doidimais da conta!

Recomendadíssimo, uma fantasia brutal “grimdark” bem feita, com um mundo muito imaginativo, um personagem MARAVILHOSO na figura do Brodar Kayne, um velho guerreiro nórdico, e recomendadíssimo para fãs de pancadaria especulativa!

View all my reviews


Dead Man's Steel (The Grim Company, #3)Dead Man’s Steel by Luke Scull
My rating: 4 of 5 stars

Dead Man’s Steel (The Grim Company, #3) – Luke Scull | Roc 2017, 450 páginas |Lido de 9 de Fevereiro a 11 de Fevereiro, 2017 | Nota 4 em 5

SINOPSE

Na cidade de Torres, ex-rebelde Sasha e seu companheiro Davarus Cole lutam para manter a paz entre os magos rivais que disputam o domínio. Mas quando a Dama Branca envia Davarus sul aos reinos Despedaçadas a procurar aliados entre os reinos caídos, ele descobre que sua batalha mais difícil pode ser um travada dentro. A essência divina agora residindo dentro dele oferece uma potência que poderia ser usado contra o Fade-mas com cada morte que o alimenta, Cole corre o risco de perder uma parte de si mesmo.

Uma associação com um oficial desvanece-se concede ao Halfmage Eremul uma posição de privilégio entre os novos senhores do Dorminia. Ele testemunha em primeira mão o destino que aguarda a humanidade. Mas com sua magia lamentável em face da tecnologia avançada da Fade, o Halfmage deve confiar em seu juízo sozinho para salvar quem ele pode …

E no norte congelado, o guerreiro lendário Brodar Kayne luta uma batalha desesperada para o seu povo. Ele está correndo contra o tempo: um antigo mal selados sob as montanhas está prestes a se libertar, um mal que é mais velho que a humanidade, mais velhos do que o Fade, mais velhos, mesmo que os deuses e não vai parar até que o mundo inteiro está afogado no sangue …

RESENHA

Um final metade épico doidimais, metade porra-louca nihilista e até sombrio demais além da conta! A trilogia Grim Company é fantástica e satisfaz totalmente os fãs de fantasia brutal, porém, e esse é o problema de muitas narrativas com diversos pontos de vista, a história dos bárbaros do norte, Brodar Kayne e seu parceiro Wold, é forte e dramática demais, fantástica demais, e diminui, em comparação, as outras narrativas.

A sensação que tive ao ler o final foi de dois livros misturados, um, uma saga fantástica de um guerreiro nórdico aproximando o final de uma vida de violência e guerra, e outro uma mistureba pulp com fantasia, alienígenas, demônios, monstros cósmicos estilão lovecraft, deuses mortos e o escambau.

Acho que o que me incomodou foi a quantidade de material e elementos novos introduzidos no final do segundo livro e em todo esse terceiro livro. São forças antagonistas demais para uma trilogia, e me passou um climão meio “caotiqueira”, como um mestre de RPG que já está cansado de uma linha narrativa e começa a colocar novos vilões na história que acabam criando um “mexidão” que diverte mas que perde um pouco do foco inicial da campanha.

Eu curti muito todas as duas narrativas, mas, muitas vezes, a passagem de um registro para o outro foi um pouco dramática. E nesse último livro, o terceiro ato pecou por isso, com a saga descambando para um final bem D&Dzão, que, apesar de muito bem feito, me deixou um pouco desapontado, em comparação com a qualidade do segundo livro da trilogia.

Mesmo assim um final mega-épico doidimais, ultradark e muito, mas muito imaginativo! Recomendadíssimo!

View all my reviews


Érika & Newton – Inglês por Skype

Faça uma AULA EXPERIMENTAL GRATUITA!
Aulas TODOS OS DIAS, de 7 às 23 horas!

Visite o nosso Blog Melhore Seu Inglês:
https://melhoreseuingles.wordpress.com/

Curta Nossa página no Facebook:
https://goo.gl/qcPQUK

Nosso Canal no Youtube – Melhore Seu Inglês:
https://goo.gl/KYns5i


CONTATO

Newton Rocha | Professor de Inglês – Aulas por Skype
WhatsApp: 9143-7388 | Skype: prof.newtonrocha@gmail.com
LinkedIin: https://goo.gl/7rajxF


Érika de Pádua | Professora de Inglês – Aulas por Skype
WhatsApp: (31) 9223-5540 | Skype: erikadepadua@gmail.com
Linkedin: https://goo.gl/2c6QIb


erika-e-newton-ingles-por-skype
FACEBOOK

https://www.facebook.com/erikaenewton/

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s