Veganismo Trash! Os absurdos que vejo nos blogs veganos gringos! #tionitroblog

Na minha adaptação ao estilo de vida vegano, procurei pela internet blogs de receitas e idéias de cardápios. Com a pouca quantidade de blogs brasileiros, comecei a olhar blogs americanos sobre veganismo, já que esse estilo de vida está se expandindo muito lá fora. Qual foi a minha surpresa quando vi as maluquices que os gringos aprontam em suas receitas. Por incrível que pareça, eles conseguiram criar a comida vegana trash, tão lixão quando um fast food.

A indústria de alimentos americana, vendo surgir um mercado que normalmente rejeitaria produtos industrializados e processados, correu para suprir essa demanda com produtos “vegan” que são tão horrendos quanto o lixo que eles vendem com o nome de comida.

processed-foods

 

Vários blogs veganos americanos postam receitas usando produtos industrializados, como os famigerados Beyond Mead, uma das centenas de novas empresas criando produtos veganos feitos em laboratório.  Veja por exemplo essa massaroca que foi feita para substituir a carne de galinha.

beyond meat

Blearg! 🙂 É claro que eles tem um marketing violento, jurando que são comprometidos com produtos completamente seguros, etc. Mas sou totalmente cético quanto a isso. Daqui a pouco essa moda chega aqui nas nossas terras.

Uma das coisas que aprendi é que quanto mais fresco, mais próximo do original melhor. O ideal é você mesmo fazer a sua comida.

 

 

Anúncios

12 comentários

  1. Eu não como carne há anos, e embora já tenha “relaxado” mais com relação ao veganismo nas outras vertentes de consumo (produtos testados em animais, que contenham traços ou matérias primas e afins) admito que percebi essa crescente de “fast food” citada como orgânica e natural.

    Um fato que achei no mínimo engraçado trata-se da minha frustração ao consumir um lámen da “Mãe Terra” que parecia mais aguado do que tudo e custa muito caro. Certas substituições e adaptações não vão rolar, nunca!

    Torço para um dia realmente pode viver como vegana, poste mais sobre o assunto… eu lerei com prazer! =}

  2. Opa, achei seu blog finalmente, ficou bem legal cara, parabéns!

    Não sabia que você é vegan. Assisti material suficiente para saber como os animais são escrotizados no pior grau da escrotidão humana, me importo com isso, e não estou pagando de bonzinho. Sinceramente , adoro carne, leite e derivados, ovos e mel… então estou diminuindo ao máximo. Devido à minha descendência e criação “bárbara” (uma avó índia, outra avó negra filha de escrava e uma avô filho de irlandeses meio avikingzados “thuatha de danan style”), creio que sempre vou fazer exceção à comer minha própria caça ( a que eu mato, limpo e preparo pessoalmente) pois essa não vem pronta nem bonitinha na embalagem de supermercado.

    Quanto aos produtos vegan “trash” que você viu, bem eles seguem a lógica do “go vegan, don’t lose nothing”, uma lógica de marketing dos próprios vegans para contaminar o público consumidor que faz parte das brancas ovelhas cegas, tão próprio dos Eua, e tão bem copiados aqui.

    Por hora, mesmo sendo o que é, acho que tendo um resultado positivo, aumentar o número de vegans. O processo, no nosso pouco nível de seres humanos, infelizmente ainda é esse, primeiro quantidade, depois qualidade. Primeiro vegans gordos se empanturrando de porcaria, depois, o passo dois, vegans inteligentes. Esse segundo passo acho difícil, pois depende da percepção do indivíduo vs a manha da mídia.

    Por enquanto deixo o jabá que estou vendendo pelo triplo do preço meu mais novo revolucionário produto que você sempre precisou mas não sabia: Bacon de alface, é gorduroso e salgado, e só tem duas calorias.

    http://WWW.porkyfruits.whathever.myhealth

    Abraço!

  3. Só pra constar o link de bacon de alface é uma piada, basta ler o link que dá pra sacar, o discurso que assisti e que me fez querer parar de vez com carne foi esse:

  4. Eu já fui vegano mas virei agricultor, e larguei o veganismo. É o que o Vinicius disse aí o que faz mal é a industria, seja pra produzir bife ou soja, ou cana, ou madeira, etc…. Monocultivo, destruição de ecossistemas, êxodo rural, pobreza, e por aí vai. E deveriamso considerar alguns parametros básicos para a escolha de nossos alimentos: Organico, Produção local, maduro, fresco, cru, mínimamente processado, e é isso aí.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s